Blogagem coletiva: “Nós, os pais”

Por Fábio

“Amor, estou grávida!”

Esta foi a frase que deu início a minha mudança de papel na vida. A partir de então eu não seria mais filho, eu seria pai. Um pai! Meu Deus, que legal!

Sim, no começo foi só felicidade. Fiquei imaginando uma criança me chamando de pai, correndo pela casa, fazendo bagunça e enchendo a vida de alegria. Isso foi o que pensei no primeiro mês, até porque as mudanças demoram um pouco. No início, a barriga ainda não denúncia toda a revolução que está por vir e a rotina do casal continua a mesma.

Mas conforme o tempo vai passando começa a “cair a ficha”. O primeiro ultrassom define o momento e surge o peso da responsabilidade. Eu nunca convivi com criança pequena, meus irmãos e primos são da minha idade ou mais velhos. Nunca tive bebê na família, nunca cuidei de um, não tenho nenhuma experiência. Além disso, tem a questão financeira. Isso sim foi e ainda é um pesadelo pra mim! Não tenho renda fixa, trabalho com investimentos e tem meses que é muito bom, outras vezes nem tanto. Aí que você começa a ver preço de berço, carrinho, fraldas,… Nossa, quanta coisa!

É então você percebe que realmente um filho exige muito cuidado e planejamento. Acho que ganhei alguns cabelos brancos antes de descobrir isso tudo na prática.

Durante a gravidez o pai é um suporte, precisa ser um poço de paciência. São enjoos, vontades, mudanças de humor,… É preciso estar atento, ficar junto. Às vezes o sentimento é de incapacidade, quando o Nanda começa a reclamar que dói aqui, dói ali. Eu me sinto mal de não poder ajudar, não poder fazer nada para aliviar.

No entanto, é incrível o quanto muda o psicológico de um pai, mesmo quando o bebezinho ainda está na barriga. Tudo que faço penso primeiro no Vítor. Ele é minha motivação, ganhei força extra para me preparar para todas as mudanças que ainda vão acontecer.

Estamos curtindo bastante a gravidez e agora no final dá uma sensação de que tudo passou muito rápido, afinal só falta um mês e meio. Entretanto, estou ansioso para a chegada do Vítor e não vejo a hora de ter o meu filho nos meus braços!

* Fábio Augusto, 30 anos, paulista, desbravando o Rio Grande do Sul, a vida de casado e a paternidade.

** Outros blogs que estão participando da blogagem coletiva:

1+1 são três
A mamãe chegou
Aprendiz de mãe

B de Bel

Beto, Beta, Bia e Leo
Carol e suas baby-bobeiras
Coisa de Mãe
Coisas de Carolina
Coisas de mãe
Conversa pra Mãe Dormir
Diário de uma mãe com mais de 30
Diário de uma mãe polvo!
Diversão em família

Especial é Ser Criança
Eu com os 4
leite e prosa
Lilata e os gatos
Mãe da Rua
Mãe de Duas
Mãe do Bento
Mãemorial
Mamãe 24h
Mamãe do Matheus
Mamãe pela 2ª vez!
Mamãe Tá Ocupada!!!

Mamma Mini
Meus filhos, minha vida!
Minha pequena e eu…
O mundo de Sofia
Para Mariana
Pedaços de mim

Pelos Cotovelos e Cotovelinhos
Projetinho de vida
Quase MÃE, Quase PAI
Super Duper

Tagarelices de uma filha, Pensamentos de uma mãe
Viajando na Maternidade

Vinhos, viagens, uma vida comum… e dois bebês!

What Mommey Needs

 

Comentários Facebook

16 comments

  1. Leticia

    Muito bonito seu depoimento. Parabéns, pois são poucos os pais que manifestam suas alegrias, medos e opinião, principalmente os gauchos.
    É dificil todas essas mudanças juntas…..

    View Comment
  2. admiro os pais que têm coragem de ser sinceros sobre suas dúvidas e angústias sobre a paternidade! afinal, pra eles a coisa só começa mesmo quando o filhote nasce, né!
    boa sorte aí na reta final!
    beijos

    View Comment
  3. Fábio,

    Parabéns pelas suas palavras!
    Você e sua esposa verão que não tem nada no mundo mais lindo e maravilhoso do que estar com nosso filho nos braços…
    Tudo de bom para vocês e curtam o restinho da gravidez pois ela, assim como cada fase que passamos com nossos filhos, também deixará saudades!

    Beijos!

    Lívia.

    View Comment
  4. Paula

    oooh, que lindo teu post, Fábio!! Sei que tu será um paizão! Vai dar conta das responsabilidades e fazer o Vítor e a Nanda mto felizes! Gaúcho tu já está aos poucos se tornando um, agora só falta abandonar o São Paulo e virar colorado!! eeee! hahahaha

    Adorei a ideia dos pais escreverem um texto e lanço agora a campanha para o “Nós, as madrinhas” 😀

    View Comment
  5. Édina

    Que lindo! Me emocionei! Ainda não tinha visto esse blog! Agora quero ler tudinho! Muito bom fazer parte desse momento com vocês!! =)

    View Comment
  6. Tamires

    Oi Nanda, pode deixar que assim que der eu posto uma foto do gatão! Provavelmente eu vou levar o net pro hospital, não vivo sem… rs! aí posto de la mesmo!
    Nossa, agora me bateu uma ansiedade mesmo, é muito surreal pensar que A-M-A-N-H-Ã é o grande dia, o dia que eu sempre esperei… nossa!

    Parabéns pelo post do paizão, muito emocionante!

    bjão

    View Comment
  7. Bacana essa blogagem coletiva, né Ananda?
    Legal que eu também pude conhecer seu blog, e a família de vocês. Lindos! E com certeza o Victor chegará trazando mais felicidade ainda.
    Beijos,
    Ilana

    View Comment
  8. Que legal essa blogagem coletiva!

    Achei lindo seu relato, e tenho certeza que o Victor chegará pra iluminar mais aind aa vida de vocês e que vcs serão ótimos pais.

    Super beijos

    Juu

    View Comment
  9. Pingback: Maternidade Real: Blogagem Coletiva | projeto de mãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *