Escolhas: maternidade x carreira

O tema carreira X maternidade sempre rende opiniões diversas. O texto que escrevi ontem para o MMqD falava das minhas escolhas e de como funciona a nossa dinâmica familiar aqui em casa a partir disso.

Li todos os comentários deixados no site com muito carinho. Adoro a possibilidade de troca de experiências que a página oferece. No entanto, queria fazer algumas considerações (não sobre os comentários, mas sobre o assunto de modo geral, coisas que não estão no meu texto ou que só me dei conta depois):

– Amar o trabalho e a profissão não faz nenhuma mãe amar menos seu filho. Não existe relação nenhuma entre uma coisa e outra.

– Concordo (e muito) com a ideia de que uma mãe feliz (trabalhando ou não) consegue ser uma mãe melhor para o seu filho.

– Deve-se lembrar que para algumas mães a opção de não trabalhar e ter dedicação exclusiva aos filhos simplesmente não existe. A mulher conquistou seu lugar no mercado de trabalho e muitas vezes seu salário é a principal renda da família.

– Sim, cada mulher sabe o que funciona para ela, na sua realidade e dentro do seu convívio familiar. Uma alternativa maravilhosa que fulana encontrou para conciliar tudo pode não fazer sentido nenhum para mim.

– Sou mãe, logo culpa sinto. Posso ser bem resolvida com minhas escolhas e mesmo assim me sentir culpada em determinadas situações, não?!

– Vale lembrar que certas escolhas não são únicas e eternas. Amanhã mesmo tudo pode mudar e novas necessidades surgirem. Cabe a gente se adaptar e buscar outras alternativas.

E vocês, o que acham? Concordam?

Comentários Facebook

6 comments

  1. escolhas né Ananda Etges …. que geram ganhos e perdas (sempre). Vai do nosso momento. Do que é prioridade para a família agora…..Não tem uma formulinha. As vezes o que é legal pra mim não é pra a outra mãezinha.
    A gente tem que sempre lembrar que temos o direito de mudar de opinião. Hoje poder ser legal trabalhar ou não, daqui algum tempo temos o direito de mudar de opinão e rever as prioridades.
    O que sempre digo é que os nossos valores tem que estar sempre firmes, assim por mais que estejamos em fases de mudanças as “bases” sempre estarão firmes 😉

    View Comment
  2. Concordo com tudo…acho que a mae deve optar por aquilo que a faz feliz..se trabalhar a deixa feliz, entao trabalhe. Se ficar em casa cuidando do filho a deixa feliz, entao fique. O importante eh o bem estar da mae, pq eh como vc disse, mae feliz cria filhos felizes.

    View Comment
  3. adorei seu texto lá e suas reflexões aqui.. esse tema: maternidade x carreira faz parte muito da minha vida e foi a mola propussora para meu blog existir e se desenvolver, além de, me fazer pensar sobre muitos outros assuntos que nem faziam parte do meu universo.

    View Comment
  4. Apesar de pensarmos bem diferente nessa questão, concordo com tudo! Tb já fui mamãe jovem e trabalhei bastante por necessidade e prazer, jamais imaginaria ficar em casa, como já contei bastante por aí, inclusive lá mesmo no MMqD. E depois em outra fase da vida, larguei tudo p/ ser apenas mãe. Hj quase 5 anos depois, concilio os dois, priorizando eles, a família, a casa, pq meu trabalho possibilita isso. No fim das contas, todas nós só queremos a mesma coisa: ser feliz e mais nada! Bjão queridona!

    View Comment
  5. Ananda, eu dou muita sorte de ter um trabalho que me permite cuidar mais de perto de meus filhos. Já fui muito, muito estressada com esse lado profissional e, graças a Deus, hoje consigo um equilíbrio saudável. Claro que renunciei a muitos projetos, a viagens por conta do trabalho e até a oportunidades de me aperfeiçoar profissionalmente. Mas me sinto melhor assim, quero ficar sempre perto deles, são três que precisam da minha atenção. Por outro lado, não conseguiria ser mãe 24h e admiro muito quem o seja, porque eu amo o meu trabalho e preciso dele, é um questão não somente financeira, mas principalmente uma realização pessoal, que me faz feliz.

    E a vida pode nos fazer mudar de caminho, como vc disse, as escolhas não são eternas e isso é que é bom: vc poder, dentro da realidade em que vive, mudar ou não suas opções!

    Adorei esse “fechamento” que vc fez aqui, especialmente quando disse que “uma mãe feliz (trabalhando ou não) consegue ser uma mãe melhor para o seu filho.”. E é esse caminho, o da felicidade, que devemos buscar. Nesse percurso, cada um terá seu modo de pensar, suas próprias decisões, considerando todas as variáveis que cada um enfrenta!

    Adoro suas reflexões, bjo grande!!!

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *