Tudo que você não precisa quando vai ter um bebê

Lista de enxoval mais parece piada do que qualquer outra coisa. É um verdadeiro incentivo para mães inexperientes gastarem com coisas que não precisam (e talvez nunca percebam isso).

Claro que as opiniões são muito pessoais e o que é útil pra mim, pode não ser útil para outra mãe. De qualquer forma, como o que não falta por aí é indicação do que comprar, eu apresento uma lista diferente: o que não comprar. Que possa servir como um incentivo para reflexão antes de sair comprando tudo que surge pela frente.

Acredite: o bebê precisa de muito menos do que você imagina. Eu arriscaria que colo, peito, algumas roupas e um berço colado na cama da mãe (ou um cantinho na cama dos pais) é tudo. Além disso, repito algo que me falaram uma vez (e embora seja óbvio, de vez em quando esquecemos): as lojas não somem do universo depois que o bebê nasce. Sempre é possível comprar algo que faltou depois. É difícil sair com um RN? Sem dúvidas, especialmente no inverno. No entanto, nada que o pai, uma avó ou tia não possa dar uma mãozinha. Sem falar nas lojas e serviços online! Santas facilidades!

Mas vamos lá! Tudo que você não precisa quando vai ter um bebê:

– Travesseiro de bebê: as crianças se viram e acabam dormindo do lado do travesseiro. Prefiro um travesseiro de adulto, só que mais fino.

– Mosquiteiro: não comprei e não fez a menor falta. Claro que a necessidade do item pode variar conforme a região. Aqui em casa, no verão, só tenho o cuidado de fechar cedo as janelas. Além disso, antes de entrar no quarto a gente dá uma verificada se tem algum inseto.

– Bolsa gigante: troco mil vezes por uma mochila. Quando preciso de mais espaço, uso a minha mesmo. Quando só quero levar fralda e uma troca de roupa, uso a mochila do Vítor. Se a mãe prefere bolsa, eu indico uma menor, pois aquelas gigantes acabam esquecidas no armário depois de usadas por duas ou três vezes.

– Babá eletrônica: talvez seja importante para famílias que moram em casa. No entanto, aqui no apartamento é impossível não ouvir o choro das crianças (mesmo quando estamos exaustos). Além disso, a Clara ainda dorme com a gente, para facilitar a amamentação durante a madrugada. Assim, qualquer movimento eu já me acordo e fico atenta. Babá com vídeo então? Parece mais inútil ainda no nosso contexto.

– Carrinho trambolho: sugiro investir em um sling para os primeiros meses e um bom carrinho guarda-chuva (leve e prático para carregar).

Do fundo do baú: Vítor no carrinho guarda-chuva que valeu cada centavo

Do fundo do baú: Vítor no carrinho guarda-chuva que valeu cada centavo (e melhor: herdado da prima)

Comentários Facebook

24 comments

  1. Oi Ananda, descobri seu blog há pouco tempo, sou mãe de primeira viagem, estou de 38 semanas e concordo plenamente com você!!! A lista do enxoval é uma cilada, mas até que passei no teste e só comprei o realmente necessário pro bebê, no mais, tendo leite, já está ótimoooo!!!
    Grande beijo!!

    View Comment
  2. Ananda, só discordo do mosquiteiro mesmo, pq eu moro em plena amazõnia e ainda em um condomínio com muita área verde (leia-se matagal), então mosquiteiro aqui é item de 1ª necessidade. Já o carrinho trambolho, veja bem, Bernardo ganhou de uma tia, mas eu trocava mil vezes por um bom, prático, leve e facilmente desmontável carrinho guarda chuva. Mas foi presente, ne?

    View Comment
    • Mãe do Eduardo

      Copia do seu comentario Ana Carolina, moro en Parintins-AM, e aki mosquiteiro é essencial, o carrinho trambolho ganhei de um tio tbm, e tbm ganhei um bebe canguru jeans que achei mto inseguro e eu daria a vida por um sling mas nao encontrei aki !!! Eu como mãe de primeira viagem me superei comprando apenas o basico mesmo mas ganhei mta mta bobagem da familia e adorei tudo e confesso que aproveitei tudo, afinal ficou salvo nas milhoes de fotos que tiro todos os dias!!!

      View Comment
      • Angela

        olá, procura no facebook Cacau Sling, ela é de Lins-SP e despacha pra todo Brasil… super indico… meu Bebê tem 50 dias e não fica sem. abraços.

        View Comment
    • Vim passar a licença-maternidade no interior de SP (região noroeste), onde faz muito calor e tem muito pernilongo – ou seja, mosquiteiro é essencial! Uso até no carrinho!
      No mais, sempre vale a pena conversar com mamães mais experientes e encontrar tópicos como esse na internet, porque lista de enxoval é mesmo uma cilada!
      Valeu o post!
      Abraços,
      Agnes.

      View Comment
  3. aline

    mae no 1° filho pira com essas listas kk e olha que no eu 1° filho o que eu nao pude comprar eu ficava frustrada rsr. na minha 2° gravidez fui mais racional , pensei em um monte de tranqueira que eu nao usei e gastei o meu dim dim em algo que serviu para futilidade e inutilidade !

    View Comment
  4. vanessa

    Discordo do mosquiteiro tambem, na minha cidade tem muito inseto, so nao vale esquecer de olhar dentro do mosquiteiro antes de colocar o bebr!! E bolsa gigantesca = trambolho!!

    View Comment
  5. Aline D'Amore

    Oi, Ananda,

    o mosquiteiro é relativo realmente. Eu usei e uso até hoje, pois ou era isso, ou encher a filha de repelente ou ainda deixar ela dormindo direto no ar condicionado, algo que sou totalmente contra, seja pelo excesso de consumo de energia, seja pela saúde ou ainda porque a gente acaba desacostumando o organismo da gente à real temperatura do local em que vivemos e assim, a criança sofre mais ao sair no calor. Tem épocas do ano que até não tem mosquito (moro em Natal/RN), mas quando chove…

    Mas o que ganhei e não usei foi aquele kit berço que só serve para abafar o berço e encher de poeira. Outra coisa, evitei montar aquele quarto mega chique, mas que é tão pastel que só agrada a mãe. Quarto de criança tem que ter cor. Sou arquiteta, mas gosto muito de sustentabilidade, então, reaproveitei armário, a cama do maridão quando era solteiro, o cabideiro da minha avó… repaginei a parede (com tinta à base de água, hein?) para acrescentar uma corzinha e quanto aos móveis, foi só repintar. Evitei um consumo, nao joguei coisas boas no lixo. Gastei muito poco. Não é o quarto de revista de decoração, mas eu amo e atende perfeitamente à minha baby =)

    View Comment
  6. Oi, Ananda, concordo plenamente contigo sobre os excessos das listas de bebês. Tem muita tralha que a gente ganha ou compra e nunca usa. Mas há outras que são muito úteis. O mosquiteiro, por exemplo, é essencial em cidades como a minha, o Rio, em que a dengue é uma realidade. Além disso, os carrinhos com várias peças – tipo bebê conforto acopladas – são realmente um exagero. Mas um carrinho confortável, que deite como uma caminha, é o recomendado nos primeiros meses, quando a criança ainda não tem a coluna madura para ficar em posição sentada. Além disso, quebra um galhão colocá-la dormindo no carrinho, quando se está na rua ou na casa de outras pessoas. Na verdade, as listas de bebê têm que ser adaptadas a cada realidade. No meu caso, o primeiro pediatra do meu filho mandou comprar tanta coisa inútil que, escolada, quase não comprei nada para o meu segundo filho. Bjs

    View Comment
    • nandaetges
      Author

      Isso mesmo, a gente tem que ir adaptando! Penso que o ideal é compar o básico e depois investir conforme a necessidade no dia a dia. Beijos!

      View Comment
  7. Gabrielle Cury

    Oi Ananda, muito boa a sua matéria. Realmente as mães de primeira viagem são (ou somos) levadas a crer que necessitamos de muito e que não querer tê-las significa não amar (olha aí o amor como consumo mais uma vez). Cheguei ao ponto de uma vendedora me dizer que precisava de dois carrinhos para o bebê, um para casa e outro para sair. Hoje a minha pequena tá quase com 2 anos, mas quando nasceu foi assim: todas as roupas haviam sido presentes, um só cobertor, um só de tudo. Se precisasse de mais, saia e comprava, e esse é nosso argumento até hoje. Helena vai à escola e tem um só uniforme, que ao chegar em casa, é lavado e tá pronto pro próximo dia.

    View Comment
  8. Graci Mainardi

    Ananda,

    Gostei muito da tua lista. Também gastei muito dinheiro em coisas que acabei não usando muito, desde roupas demais em tamanhos pequenos (q usam muito pouco) até um famigerado esterilizador de mamadeiras de micro-ondas, já q depois descobri ser possível esterilizar mamadeiras a frio (bem mais saudável) com o uso de hipoclorito. Também comprei uma bomba para extrair leite, que usei apenas uma vez. Ainda bem que era das simples e bem baratinha. Carrinho trambolho e bebê-conforto foram herdados das minhas sobrinhas. O problema é o q fazer com eles depois q meu filho parou de usar e minhas irmãs não querem de volta? Estão depositados na minha humilde residência… Comprei sling, usei bastante, mas o que foi essencial pra mim e não me arrependo do investimento foi um canguru de boa qualidade (já está criando a terceira criança, filha de uma amiga minha). De fato, fazer a lista do enxoval é uma tarefa árdua, mas a lição é pecar pela falta pq é melhor comprar se for necessário do q comprar e não usar…
    Parabéns pelo blog.
    Abraço.

    View Comment
  9. Natália

    oi! Adorei o post! Estou gravidinha de 5 meses e só tenho 16 anos, entao o dinheiro é curto para o enxoval (para o parto já está uma bagunça) por isso, ando me preocupando mt com o carrinho (é um mais caro que o outro!). Por isso, não faria mal pro meu bebe usar só o sling nos primeiros meses? E a partir de quando eu poderia usar esse carrinho guarda-chuva?

    View Comment
  10. Clara

    Outras coisas inúteis, ao meu ver…
    Milhões de modelos de chupetas, tenho 3 filhos e nenhum pegou… No ultimo cheguei a comprar uns 5 modelos…
    Milhões de pacotes de fralda Rn… Melhor investir na P…
    Esterilizador de mamadeira… Amamentei ate os 6 meses, entao qdo pegou a mamadeira ja nem lembrava que tinha o esterilizados e fervia os bicos na panela mesmo…
    Aquecedor de mamadeira…ate o bicho esquentar a mamadeira ja tinha ido na cozinha esquentado no microondas e voltado 3 x!
    Sapatos pra bbs ate 6 meses… Mais fácil uma meia bonitinha, calca com pé ou no calor descalço mesmo, bom ter um ou dois pra uma ocasião especial e só…
    Tesourinhas de cortar unha de bb, nao cortam nem pensamento, mais fácil cortador de unha ou tesouras de cortar unha normais.
    Luvas, nao param na mão nem por 5 min, geralmente perdemos um par na primeira saída, qdo tava muito frio punha um par de meias ba mão pra dormir e pronto…

    View Comment
  11. Juba

    O maior trambolho que comprei e nunca usei foi o berço.

    Outros trambolhos eu ganhei, como viras de manta bordadas e conjuntos pagão.

    O que mais usei foi sling (de argolas e wrap), garrafa térmica para as trocas e carrinho leve para algumas saídas/sonecas.

    View Comment
  12. Pingback: Bolsa trambolho nunca mais | projeto de mãe

  13. Jurema

    Comprei um carrinho tipo trambolhão pois o bebê dormiria nos primeiros meses no carrinho ao meu lado na cama. O berço não cabia no meu quarto, como mãe de primeira viagem tinha pavor de ficar longe do meu bebê no começo. Enfim, Davi dormiu no carrinho só dois meses (depois ficou desconfortável) e eu comprei um tipo guarda-chuva, mas tão vagabundinho que não durou dois meses… sugiro um guarda-chuva de melhor qualidade…nem 8 nem 80. E gente, pra que carrinho aguentar criança até 3 anos? Vamos colocar os pequenos pra andar !!!

    View Comment
  14. Pingback: Como reaproveitar móveis e objetos no quarto dos pequenos | projeto de mãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *