Uma semana daquelas e viagem sem filhos

A semana que passou foi um turbilhão emocional. Algumas possibilidades, ideias, inseguranças. Coisas que acabaram mexendo comigo e me afastaram um pouco do mundo online.

Mas depois de tanta agitação, volto na calmaria do fim de semana para contar que os próximos dias também prometem. Esta semana vai ter viagem sem filhos. Vou viajar para participar de um evento acadêmico. Serão dois dias longe de casa e das crianças. Dois dias só meus. Com as minhas vontades, o meu planejamento, o meu horário, as minhas regras. Tudo meu e só pra mim!

Se por um lado estou super feliz de tirar um tempinho pra mim, por outro fico apreensiva. A dupla vai estar com o pai e um help da vó e da bisa. Sei que os dois vão estar bem cuidados e com pessoas com quem têm vínculo e carinho. No entanto, o que me preocupa, mais especificamente, é como a Clara vai ficar à noite, já que o Vítor é maior e mais independente.

Ela vai fazer 1 ano e 2 meses, mas ainda acorda muito. Algumas noites chega a mamar umas cinco vezes. Além disso, nunca passou uma noite inteira com outra pessoa.

Tivemos apenas duas experiências de separação noturna, digamos assim. Na primeira vez fomos num casamento e a Clara ficou em casa, ela tinha 2 meses. Uma amiga minha cuidou da pequena, que nem chegou a acordar, dormiu direto. Também não demoramos muito e foi super tranquilo.

A segunda experiência foi na sexta. Eu tinha um compromisso de trabalho e o Fábio me acompanhou. A Clara ficou com a minha mãe na casa dela. Porém, foi um sufoco e ela chorou muito. Não dormiu de jeito nenhum, esperando eu voltar. Cheguei 3 horas da madrugada e ela estava no colo da minha mãe soluçando de tanto chororô. Quando me viu, grudou no peito e só assim se acalmou.

Esta semana, quando eu não estiver, ela vai ficar com o pai. Vou deixar leite e ela vai tomar no copinho, como está acostumada. Mesmo assim, estou com o coração na mão.

Antes de decidir ir sozinha cheguei a cogitar levar a pequena junto. Contudo, como é dia de semana, não teria ninguém para ir comigo e ficar com a Clara quando preciso estar no evento. Assim, a melhor logística é deixá-la em casa, no ambiente que conhece e se sente segura, com pessoas que a amam tanto quanto eu.

Então, vamos ver como vamos sobreviver a primeira separação. Algumas mães com quem conversei dizem que provavelmente eu vou sofrer mais que ela. Que assim seja.

Alguém já passou por algo parecido? Como as crianças ficaram?

Esta semana eu compartilho mais da nossa experiência.

Bom restinho de domingo (:

Nós vamos ficar bem, mamãe

Nós vamos ficar bem, mamãe

Comentários Facebook

5 comments

  1. Em junho fizemos uma viagem para a Bahia. Foi rápido, saímos na sexta de manhã cedo e voltamos no domingo à noite. A Clara ficou na casa da minha irmã. Como moramos em Santa Cruz e ela em Venâncio e íamos sair muito cedo na sexta, deixamos ela na dinda já na quina de noite. Foi muito tranquilo. Como ela dorme a noite toda desde os 3 meses, dormiu bem, se alimentou bem e se divertiu muito com os primos. Acho que nem chegou a sentir falta dos pais! Existe uma teoria que diz que somos nós que criamos as necessidades das crianças como, por exemplo, mamar várias vezes durante a noite. Desde que nasceu, a Clara foi "treinada" para dormir à noite sem mamar várias vezes. Se cada vez que a criança acorda, pulamos em cima dela e damos o peito para acalmar, não estamos satisfazendo as necessidades dela, estamos criando necessidades. Talvez tenha sido isso o que aconteceu, por isso, a separação é mais difícil. Mas lembre-se que ela está cercada de amor e cuidados. Não há com o que se preocupar! Concentre-se no trabalho e duuuurma!!! Boa sorte aos quatro!!!

    View Comment
  2. Aline Lima

    oi Ananda, que bom que seus babys vão estar em boas mãos né! eu entendo agente fica meio dividida nesta momento, por mais que agente saiba que eles estão bem. meu caso foi um pouco diferente em julho meu filho de 3 anos e 7 meses na época, ficou 22 dias longe de mim, ele foi viajar com o pai( por ser muito agarrado com ele) juro não sei como eu sobrevivi rsrsr agora em dezembro vou viajar e ficar 1 semana longe dele novamente, vou levar minha filha que vai completar 11 meses, mais infelizmente terei que deixar ele. o lado bom que boa parte vai ficar com o pai e a noite ficara com a avó, mais mesmo assim só de pensar me doí e muito. boa sorte para vcs

    View Comment
  3. Pingback: A primeira viagem sem as crianças | projeto de mãe

  4. Oi Manu! Sabe que li teu comentário e uma coisa ficou na minha cabeça por dias: "somos nós que criamos as necessidades das crianças". Primeiro fiquei meio de cara com isso, mas depois pensei melhor e vi que no caso da noite, do peito e da Clara é bem isso. Eu sempre tive muito medo dela acordar o Vítor durante a madrugada e a acostumei ao peito, pois ela mal se mexia no berço e eu já colocava para mamar. Agora, estamos tentando aprender com isso e começamos o desmame noturno, de forma gentil e respeitosa. Beijos e obrigada por compartilhar a tua experiência 🙂 Beijos!

    View Comment
  5. Ananda Etges Pois é exatamente isso!!! As crianças se mexem muito quando dormem e os ciclos de sono delas, são diferentes dos nossos. Normalmente, elas acordam entre um ciclo e outro. Se deixarmos, elas vão aprender a pegar no sono sozinhas. Se corrermos para "acudir" a cada acordada, criamos este hábito. Assim, elas não aprendem a conectar um ciclo no outro sozinhas. O que eu sempre fiz foi esperar. Cada vez que ela acordava, se chamasse, eu esperava 10 ou até 15 minutos para ver o que ia acontecer…normalmente ela acabava pegando no sono sozinha e desde os 3 meses dorme direto a noite toda. Aprendeu a conectar os ciclos sozinha. Hoje sei que ela só chora ou só chama se tem um pesadelo ou algum outro problema, fora isso, ela não chama. Hoje, para teres uma ideia, dormi até às 8h30. Ela acordou logo depois das 7h, mas não chamou. Ficou brincando no berço. Às 8h30, levantei, desci, fiz o mamá e fui no quarto levar, sem que ela tivesse me chamado. Quando ela era bebê, fazia isso meio que por instinto. Um dia perguntei para a pediatra e ela confirmou que eu estava certa em treiná-la para dormir bem e sempre deu super certo! Boa sorte com o desmame noturno! Bj

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *