Vítor, um açude e um susto de fazer o coração sair pela boca

Ontem fomos passear na casa de um casal de amigos. Eles moram em um sítio, onde tem um açude.

O Vítor logo ficou encantado pela água. Deu comida para os peixes e começou a brincar de jogar pedrinhas. Estávamos o tempo todo ao lado, observando cada movimento, justamente pelo receio de um acidente.

No entanto, a Clara fez cocô e vazou na calça. O Fábio estava com ela no colo e seguiu na direção da casa para trocar. Enquanto isso, eu fui no carro buscar uma roupa limpa, fralda, etc.

Quando estava pegando as coisas comecei a ouvir a voz do Vítor distante me chamando. Olhei para os lados e pensei: o açude. Corri e lá estava ele, em pé, com água na altura do peito.

Não sei da onde tirei tanta calma para me abaixar e o puxar pelo braço. Fui conversando tranquilamente, sem desespero, sem gritos. Não queria deixar o Vítor assustado, para evitar qualquer trauma.

Logo o enrolamos em uma toalha e quando se deu conta do que tinha acontecido o pequeno chorou. Minhas pernas estavam moles e minha única vontade era abraçá-lo.

Um segundo de distração foi o suficiente. Fica aqui o meu relato e desabafo. Não consigo descrever como me senti depois do ocorrido… só consigo pensar na sorte de logo ter me dado conta e de não ter acontecido nada grave. Amém!

Comentários Facebook

12 comments

  1. Mamãe do Otávio

    meeeeu Deus Ananda! to sentido o que tu sentiu… nossa… me coloquei totalmente no teu lugar, pq meu pai tem um sítio com açude e fiquei imaginando tudo com o Otávio… gente…
    desesperador!
    Vítor cansando o anjo da guarda! … olha a sorte dele te chamar! Oo coisa de anjo!

    View Comment
  2. De.

    Guria do céu, que susto!!!
    Nossa, me deu até um aperto no coração de pensar o que podia ter acontecido…
    AInda bem que instinto materno é porreta!!!!
    Beijos

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *