Sobre a morte

Vítor e Clara,

Faz horas que ando de um lado para o outro sem saber o que fazer.

Hoje aconteceu uma daquelas coisas que nos tiram o chão. É um sentimento estranho, ainda mais pela distância.

Eu queria que vocês soubessem que o vovô Augusto morreu. Já fazia quase 1 ano que vocês não o viam. Mesmo assim, adoravam falar via Skype com ele todo domingo e contar as novidades da semana.

Não sou boa com notícias assim e não sei se vocês vão entender. De qualquer forma, quero que saibam que o vovô sempre foi muito atencioso com a gente e teve um amor imenso por vocês dois. Ele adorava fotografá-los e mostrar para todos os seus netinhos gaúchos. Inclusive, a foto que ficou no perfil dele no Facebook dele foi uma com a Clara nos braços, registro da nossa última viagem para São Paulo.

O papai está abalado e vamos ter que dar muita força para ele neste momento. Teremos que ser mais unidos do que nunca para superar juntos o que aconteceu.

Vocês ainda são pequenos e talvez as lembranças se percam com o tempo. De qualquer forma… quero que guardem o amor que o vovô sentia por vocês. Afinal, o sentimento é eterno.

Com amor,

mamãe.

Comentários Facebook

24 comments

  1. Ananda querida, sei exatamente o que você está sentindo…Passei por isso há pouco tempo… Peço a Deus muita luz e força para que supere a perda e ajude a tua família a superar também… O tempo vai tratar de amenizar a dor… mas o sofrimento é muito grande e inevitável… Grande abraço!

    View Comment
  2. Fábio, Ananda, Vítor e Clara: meus pêsames e desejos sinceros de força, companheirismo, carinho e compreensão. Certamente o "vovô" estará sempre com vocês, seja nas boas lembranças, nas fotografias, nas mensagens, no coração. Um forte abraço.

    View Comment
  3. Ananda, sinto muito. Tava com tanta saudade do teu blog e sou surpreendida com a notícia de que você e sua família estão de luto. Recebe meu abraço bem apertado virtual) e saiba que você e sua família terão minhas orações para que consigam superar bem tão grande perda. Beijos.

    View Comment
  4. Ilana

    Ô querida, sinto muito…

    Sei bem que não há palavras que possam amenizar a dor nesse momento, portanto sinta-se tão somente abraçada.

    Beijo grande

    View Comment
  5. Pingback: Retomando a rotina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *