Sono, a dança das camas e os embalos de uma mãe panda

Dizem que mãe é um bicho estranho. Parece que é só o primeiro filho passar a dormir uma noite inteira (leia-se 6 horinhas seguidas, com sorte de ganhador da Mega Sena o máximo chega a 8 horas) que ela já quer mais um RN para chamar de seu.

Eis que quando o novo baby chega, a mãe lembra de tudo que passou e pensa: “onde é que eu fui amarrar meu bode”. É quase como a história da ativista do parto que entre uma contração e outra do TP grita: “mas eu devia era ter marcado a p**** da cesária mesmo” (juro que não fui eu, parece que aconteceu com uma amiga de uma prima da minha vizinha).

E assim o tempo passa, na esperança de que a próxima noite será A noite. Aquela madrugada abençoada de silêncio e sono em paz. Uma chance de amenizar as olheiras profundas da mãe, que a deixam com cara de zumbi voltando das trevas.

O negócio está tão crítico que parece que até a maquiadora do salão de beleza notou.

Pausa para a cena: a moça passa uma camada generosa de base. Depois, coloca pó em todo o rosto, inclusive abaixo dos olhos. Daí passa de novo ali. E de novo. E aperta. E esfrega. Mas que diabos está acontecendo? Momento comentário de grand finale: “Nossa, moça, como tu tens olheiras profundas!!!”. Frase pronunciada com três exclamações no fim. Resposta cara de paisagem sanguenozóio e já querendo mandar tomanucú. Despausa.

Voltando para o desejo de uma noite de paz, a mãe aguarda aquele momento com uma ansiedade juvenil. Mas o tempo passa e nada acontece. Uma noite a criança acorda quatro vezes. Na outra três. Na próxima cinco. E assim segue a vida, num estado de cansaço nível créu velocidade 5.

Até que o mais velho resolve também entrar no baile. Como se não bastasse o drama noturno da mãe panda, o primogênito começa a acordar toda madrugada. Assim, é consagrado o movimento de dança das camas.

Cenas dos próximos capítulos? O desmame noturno, tentativa 2: a missão. E, por último (espero): a volta dos que não foram – uma história baseada em fatos reais que narra a saga de uma irmã caçula enviada para desbravar o quarto do irmão e fazer companhia para o pequeno insone. Oremos!

Registro incrível para completar o post: olheiras since forever, agravadas com a segunda filha.

Quedê a plenitude da maternidade? Só vejo olheiras!

Quedê a plenitude da maternidade? Só vejo olheiras!

Comentários Facebook

16 comments

  1. Sabe que nem pagando eu teria outro filho justamente por isso? Cara, privação do sono é a piorrr coisa pra mim!
    Agora pensa só: no início da vidinha da Bia, eu era a mãe louca que acordava a cada 5 minutos para checar a respiração dela.
    Depois comecei a contar os dias para ela dormir uma noite toda.
    E hoje ela dorme, mais ou menos das 23 horas até as 10 da manhã… e eu tenho INSÔNIA!

    Porque a vida é injusta mesmo… 🙁

    Beijo

    http://www.parabeatriz.com

    View Comment
  2. Andréa

    Bah Ananda, tô ficando preocupada…Agora que o mais velho (3a5m) normalmente dorme a noite inteira (as vezes ainda acorda chamando a mamãe) nós resolvemos embalar o segundinho (que deve chegar em Abril)….Amnésia total, heheheh
    Ainda ontem estava pensando se o choro do maninho acordará o mais velho? Minha mãe conta que eu dormia a noite inteira, mesmo com meu irmão chorando 10 meses consecutivos dia e noite. Quem sabe meu mais velho herdou essa parte??? Tomara.
    Adorei teu post de hoje.
    Muitos bjs e boa sorte no desmame noturno parte 2 (já tentaste dar água ao invés do peito?)

    View Comment
    • nandaetges
      Author

      Oi Andréa! Aqui o choro da Clara, mesmo em outro quarto, já acordou o Vítor algumas vezes :/
      Sobre a água, eu já tentei dar, mas ela recusa e grita furiosa hehe!

      Beijos e boa sorte na jornada como mãe de dois 😉

      View Comment
  3. Leticia

    Aqui em casa tudo igual…..olheiras já me acostumei. Só que me pedem para deixar as crianças para dormir na casa da vó, eu mão deixo, porque acho que também não vou conseguir dormir uma noite inteira…#amordemãe,#grudedosfilhos!!!!

    View Comment
    • nandaetges
      Author

      Aqui tbm não fico tranquila quando eles dormem na vó. Já aconteceu uma vez ou outra, mas caso de necessidade mesmo! Beijos!

      View Comment
  4. Pingback: Terrible one, o retorno (em grande estilo) | Projeto de Mãe

  5. Pingback: Sobre a hora de voltar | Projeto de Mãe

  6. simone

    Ola meninas tenho uma filinha de um ano e seis meses e estou gravida de 14 semanas tive que desmamar a emilly ai coloquei esparadrapo no peito e disse a ela que tava dodoi funcionou com tres diad ela parou de pedir um metodo estranho mais funcionou agora tenho que ensinar ela dormir sozinha pois ela dorme na minha cama e em cima de mim agora vai ser outra luta.

    View Comment
    • Ananda Etges
      Author

      Oi Simone! Muitas mães amamentam, mesmo grávidas. Mas entendo que deve ser difícil, até pela disposição necessária! Isso de ensinar a dormir é uma luta! Aqui ainda não nos acertamos bem. Beijos!

      View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *