Cuidados com os dentinhos: dúvidas sobre higiene bucal

Desde que o Vítor nasceu o assunto dentes era algo que me deixava cheia de dúvidas. Não sabia como fazer a higiene bucal, quantas vezes por dia, como proceder. Li algumas coisas sobre o assunto, mesmo assim não me sentia segura.

Foi só a partir das primeiras consultas em uma dentista infantil que fiquei mais tranquila em relação aos cuidados com os dentinhos. Por isso, convidei a Camila Deves, profissional que atende o Vítor, para responder algumas questões recorrentes quanto o assunto é cuidar da saúde bucal dos pequenos.

– Quando que os pais devem começar a escovar os dentes do bebê?

O bebê nasce normalmente sem dentes (fase de rodetes gengivais) e sua boquinha deve ser limpa desde então. A limpeza precisa ser realizada uma vez ao dia, no momento do banho. Antes de iniciá-lo, com a água ainda limpa da banheira ou com água filtrada, a pessoa responsável enrola uma gaze ou paninho limpo no dedo e passa por toda a parte interna da cavidade bucal do bebê (bochecha, palato, língua, rodetes gengivais).

Depois de uns 4 meses a gaze pode ser substituída por uma dedeira de silicone, já que esta fará, inclusive, uma massagem, auxiliando na diminuição dos sintomas que antecedem a saída dos dentinhos. Por fim, com o surgimento dos primeiros dentes, é necessário começar a utilizar a escova dental.

– Qual a escova mais adequada? E o creme dental?

As principais características de uma escova ideal são: cerdas macias e arredondadas, cabo com uma boa empunhadura (para o adulto segurar com firmeza), cabeça adequada ao tamanho da cavidade oral da criança (pequena). Comercialmente, temos algumas marcas que indicam para qual idade da criança determinado modelo deve ser usado.

Quanto ao creme dental, inicialmente é indicado sem flúor e, por volta de 3 anos, ou antes, se necessário (início de cárie e/ou mancha branca), usar com flúor.

– Quantas vezes por dia a escovação deve ser feita?

É recomendado fazer a escovação após as principais refeições (café da manhã, almoço e janta), sendo que a mais importante é a da noite, pelo fato da diminuição do fluxo salivar e dos movimentos da língua enquanto a criança dorme.

– E se o bebê chora e não deixa os pais fazerem a escovação. Como proceder?

Eu pergunto: se a criança está com febre e não quer tomar o remédio? Os pais conseguirão uma maneira de dar, não é? Ou seja, durante a primeira parte da infância, a criança é altamente receptiva e o seu desenvolvimento varia de acordo com as suas experiências e de como o mundo a influencia.

Os indivíduos que têm influência sobre o comportamento das crianças nos primeiros anos de vida são aqueles mais próximos. A educação sobre saúde deve fazer parte da socialização primária na infância e é responsabilidade de quem cuida destas crianças: os pais, os familiares, a escola e seus educadores, o pediatra e o odontopediatra.

– E a partir de 1 ano e meio, 2 anos. Como lidar com crianças que não gostam de escovar os dentes?

É importante que a criança acostume-se com o hábito de higienizar a boca o quanto antes, por isso também que orientamos iniciá-lo desde o nascimento, já que a estimulação da gengiva permite que a criança se habitue com a futura escovação. No entanto, quando essa rotina começa apenas com 2 anos, torna-se mais difícil sua implantação.

Mesmo assim, os pais devem passar aos filhos com firmeza e segurança que o que eles estão fazendo é realmente importante e para o bem deles, assim como outras tarefas. Precisamos deixar claro a eles que nem tudo na vida é gostoso como ir à pracinha, tomar sorvete, etc.

Algumas coisas podem parecer chatas, mas devem ser feitas, como ir à escola, tomar remédio quando necessário, tomar banho, escovar os dentes. Por fim, cada família precisa encontrar um jeito de fazer o momento da escovação o mais harmonioso possível, mas fácil não é!

Os pais só não podem desistir facilmente, quem deve desistir de brigar e aceitar o que deve ser feito é a criança, afinal, quem dita as regras em casa são os pais. Ainda aconselho de os pais fazerem juntos a escovação, para a criança saber que os 2 estão de acordo com aquilo.

– Quando que deve acontecer a primeira consulta ao dentista? Como é a primeira consulta? Quais os procedimentos que são feitos?

O mais indicado é que a primeira consulta ao odontopediatra ocorra por volta dos 6 meses, quando surgem os primeiros dentes. Neste dia a mãe receberá orientações sobre alimentação, higiene bucal, hábitos nocivos como chupar o dedo, chupeta, entre outros. Posteriormente, realiza-se o exame clínico do paciente, profilaxia, aplicação de flúor e radiografias quando necessário.

– Com qual peridiocidade a criança deve ir ao dentista?

Varia de criança para criança. Depende bastante do risco à cárie de cada paciente, do grau de entendimento e colaboração dos pais, do quanto eles estão dispostos a mudar os hábitos, entre outros. Mas, em regra geral, pelo menos em 6 meses a consulta deve se repetir.

– A partir de que idade posso usar fio dental para complementar a higiene bucal da criança?

O uso do fio dental torna-se indispensável a partir do momento em que os dentes começam a se encostar (ponto de contato) e isso vai depender do tipo de arco de cada criança. Por isso que alguns já precisam usar com 2 anos, enquanto outros começam a ter necessidade de usar com 5 ou até 6 anos. Quem vai avisar o momento certo será o odontopediatra.

dentista

Comentários Facebook

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *