Coruja Maruja: por um brincar sustentável

Ananda_Selo_ApoioBrinquedo é algo que se multiplica em uma velocidade incrível. Nós raramente compramos algo novo para o Vítor e a Clara. Avós também evitam dar, preferem roupas ou calçados. Mesmo assim, volta e meia precisamos fazer uma geral nas coisas das crianças, pois o apartamento vai enchendo com novos carrinhos, bonecas, dinossauros e jogos rapidinho!

No processo de organização dos brinquedos, dá para perceber que muitas coisas são extremamente pontuais para determinada fase. A criança brinca e semanas depois aquilo perde o encanto e fica jogado em um canto.

Para evitar o acúmulo de coisas, já organizamos uma feira de troca de brinquedos na nossa cidade, o que foi muito legal e nos oportunizou refletir mais sobre o consumo consciente.

***

Outra forma de pensar em um brincar sustentável é através de iniciativas diferentes, como a da Coruja Maruja, serviço de aluguel de brinquedos para crianças de 0 a 5 anos.

A proposta é a seguinte: você escolhe um dos planos de brinquedos e recebe em casa um kit selecionado para o perfil dos seus filhos. Daí, as crianças brincam por um mês e depois devolvem o material, para que outras crianças possam aproveitar também.

Nós recebemos um kit no início de abril e realmente… um mês é o tempo ideial! Durante o período, as crianças exploraram os diferentes brinquedos enviados e já começaram a deixar de lado nos últimos dias.

A partir da nossa experiência, o que mais chamou a minha atenção no kit é o cuidado na seleção dos brinquedos. Eles seguem a linha educativa e são diferentes da maioria que encontramos nas grandes lojas. Exploram muitas habilidades das crianças e estimulam a curiosidade.

DSC_0032
A Clara adorou a tartaruga de pelúcia com filhotes na barriga. Eles ficam dentro de ovos e a criança pode tirar e colocar dos ovos. Junto, veio um livro que conta como os filhotes nascem.

DSC_0023
Já o Vítor se encantou pelo barco desmontável, com peças para encaixar.

DSC_0028
Outro brinquedo que fez sucesso foi o basquete, que envolveu a família toda na brincadeira.

DSC_0055
E agora, que é hora de mandar os brinquedos de volta, a diversão foi escrever uma cartinha contando o que achamos da experiência. Aproveitei o momento para explicar o motivo da gente devolver os brinquedos e mostrar para o Vítor e a Clara que é possível um brincar lúdico, educativo e, ao mesmo tempo, sustentável.

DSC_0059
A Coruja Maruja é uma iniciativa da Anelise, mãe do Pedro, de Florianópolis. Ela já foi uma das nossas entrevistadas da série de famílias empreendedoras.

Para mais informações, acesse o site da Coruja Maruja ou conheça a página no Facebook.

Ananda_Rodape_Apoio

Comentários Facebook

5 comments

  1. aline

    adorei. Por aqui acontece a mesma coisa, ganham brinquedos novos e depois de alguns dias perdem o interesse por ele! muitoo bacana essa ideia,

    View Comment
  2. Leticia

    Muito legal! Vc sabe sou super fã da troca de brinquedos. Outra coisa que estou fazendo com os amigos do meu filho é a troca entre eles por uns dias. Tem um brinquedo que meu filho gostou do amigo, se o amigo se disponilibiza para emprestar ele leva para casa, brinca uns dias depois devolve. E meu filho também tem emprestados alguns brinquedos para amigos ficarem uns dias. Mas ai é claro vai de cada familia e também da vontade da criança. Mas achei ebm legal e aqui funcionou.

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *