Diferenças entre escola pública e privada

Desde que o Vítor e a Clara começaram a frequentar uma escola infantil pública a pergunta que mais escuto é: como foi o processo?

As pessoas querem saber sobre a adaptação e, especialmente, sobre as diferenças entre a instituição pública e a privada.

Claro que a nossa vivência é muito particular e diretamente influenciada pelas escolas disponíveis no município onde moramos. A realidade no Brasil é muito variável quando o assunto é educação e podemos perceber desde um ensino modelo até realidades caóticas.

Justamente por isso, considero que temos sorte por morar em uma cidade com uma educação municipal de qualidade. Posso afirmar que a nossa experiência tem sido muito positiva e que as diferenças entre a escola pública e a privada são pequenas.

Temporariamente, por uma questão de vagas, o Vítor vai em uma instituição e a Clara em outra. Ambas municipais e com uma excelente estrutura física. As salas são espaçosas e toda área comum (refeitório, brinquedoteca, jardim, pracinha) é muito ampla.

Na particular, o espaço era menor e confesso que sempre senti falta de mais “chão” para as crianças brincarem. Apesar disso, as salas eram bem equipadas, com ar, TV para situações específicas e uma grande variedade de brinquedos.

Além do que se refere à estrutura, outra diferença que percebi foi em relação à alimentação. Na particular, o cardápio das crianças era excelente. A nutricionista realiza um trabalho admirável, inclusive com ações para envolver os pais no processo de alimentação saudável.

Já na escola municipal, no início fiquei um tanto assustada com a programação alimentar, pois parecia ter muito açúcar nos lanches. Tanto que procurei a Secretaria de Educação e, junto com as nutricionistas da prefeitura e a direção da escola, tivemos um diálogo muito construtivo.

Recebi mais informações sobre o cardápio e a organização das refeições. Vi que o cardápio indicava de forma muito superficial os lanches. Assim, dava margem para N interpretações. Na rotina, algumas coisas eram diferentes do que imaginava e depois da conversa fiquei mais segura sobre as opções oferecidas para as crianças.

A experiência também serviu para me mostrar a abertura da escola pública para os pais. Antes, achava que por ser toda uma rede municipal de ensino, a discussão de questões prática seria mais distante. Contudo, a direção é extremamente aberta e aproxima os pais da Secretaria, em uma construção coletiva para o bem dos pequenos.

Na escola particular essa relação era maravilhosa entre pais e direção. Por isso, fiquei feliz em perceber que, apesar de diferente estrutura de direção, na escola pública também temos esse acesso para maior envolvimento dos pais no ambiente escolar.

Enfim, de modo geral, essas são algumas diferenças que a partir da nossa vivência consegui perceber. O que posso dizer é que apesar da saudade da antiga escola, pelas pessoas cativantes e queridas que lá trabalham, estamos nos adaptando bem e tendo uma visão muito positiva de toda essa mudança.

mochila

E por aí, alguma família que já teve experiência em escola pública e particular? Quais as diferenças observadas?

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *