Relato de parto por um pai empoderado

O Diego foi meu colega na faculdade. Cada um se formou e seguiu o seu caminho, mas pelo Facebook acompanhamos as novidades um do outro. Dias atrás, nasceu a sua primeira filha, a sua Clara. Eis o relato de parto escrito por ele, ou melhor, o relato do nascimento de um pai.

***

Eu sei que vou te amar, por toda a minha vida eu vou te amar…

Ouvi e entendi! Senti e percebi! Seria simples, não fosse indescritível. Palavras que fugiam do papel e pensamento que voava na velocidade da luz. Teu olhar cândido, choro lírico e cheiro doce como o aroma da alvorada. Nasceste. E na fração de segundos que te segurei, desabei, como o momento mais lindo de toda uma vida.

Passaram-se vinte dias para conseguir explanar o que o coração absorveu. Então numa melodia eterna, o sopro Divino mostrando Amor. És alma. Aquele Diego que almejava, esteve com percentual abaixo do praticável, quase sucumbiu, de forma à Fênix concretizou. Aquela Priscila, que pensou sem externar, recebeu um amém quiçá sem esperar, o ventre livre te fez gerar. Dentro de um Universo em que as perguntas são infinitas e as respostas escassas, te recebemos como a afirmação mais forte do casal indagação. Não há impossível quando se sonha alto e acredita. Fé. Foco. Força. Os pilares de todas as Entidades que te buscamos.

Quando novo, pensava em tudo, menos participar do teu nascimento. Sim, porque teu nome era uma certeza, muito antes de nos (re) encontrarmos. Tua luz seja do Sol ou da Lua, uma convicção, clareando horizontes e expandindo compaixão. Porém, a dúvida de outrora foi substituída por uma expressão até então pouco utilizada no parco vocabulário deste jornalista. Empoderamento. A busca do saber e a troca de energias que permitiram à Mãe Natureza desempenhar sua necessidade. A de acontecer ao teu comando. Índias, como Pacha Mama, ou Deusas, como Mamãe Oxum. Santas, como Clara, ou Rainhas, como Iemanjá. Essência. E isso não faltou. Perfeição? Não há. Sabemos bem e as testemunhas silenciosas de discussões também. Todavia a pureza é além.

Assim, ao longo das semanas, desde a quarta quando soube estavas concebida, a idealização da tua estreia se deu em comum acordo. Alegrias, lágrimas. Bênçãos, sustos. Sentaste. Todas as raridades com teus genitores. Mais números. Medo. O quê? Novamente orações e promessas. A hora seria decidida somente por ti. A tua hora. O teu momento. A tua vida. Noites de tormentas mergulhado nas profundezas, com anseios reais e consciência querendo dar o tom. Racional ou emocional. Dilema. Confiança. Naquele final de tarde a primeira contração indicava. Teus toques internos a nós transpareciam segurança. Estava tudo certo. Ou não. Em dez horas de evolução, parei de contar na quinquagésima. Exame e a bolsa estoura. A pergunta: vocês acreditam em milagres? Com toda a bagagem carregada por papai e mamãe, heresia pensasse o contrário. Lá estavas cefálica, às 4h35min da madrugada em que o satélite natural da Terra brilhava solene. Os urros melodiosos e o constante suor de preparação. Nada mais importa.

E como um sonho de criança, dentro d’água como batalhamos e pedimos, com o apoio espiritual de diversos seres de Luz a te acompanhar, no 857 invertido, a neta da Marta fez a simbiose para o plano físico de dentro para fora, do envolvimento para o enlaçamento com seis braços, no abraço mais que perfeito. E numa sintonia com os pássaros que regozijavam nas árvores vizinhas, o saber amar venceu. Viva o parto humanizado! Vovó Suzana chorou ao telefone. Vovô Carvalho soluçou. Dindo Mauro beijou as testas e dinda Susan ao longe abençoou. Tio Lippe comemorou e tia Milene filmou. A bisa Jussara consentiu. A Azteca latiu. Olho azul como a Lucy, os bracinhos erguidos do Antônio, a testa franzida do pai, ops, do Bira. Família. E assim, depois de três semanas, quando entoada a canção, arrepiou…

À espera de viver ao lado teu… por toda a minha vida!!

Eu te amo, Clara Branco Carvalho, pelo sempre.

31/10/2014 – 00h06min58seg porque o tempo não para…

Diego Guerreiro Carvalho

diego
Obrigada, Diego, por autorizar a divulgação. Muita luz e saúde para a tua família!

Comentários Facebook

4 comments

  1. Diego Guerreiro Carvalho

    Obrigado por fazer chegar em mais pessoas, Ananda! Sucesso para nossas Claras e este teu lindo projeto que já tem alguns anos. Beijo!!

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *