Não, eu não dou conta de tudo

Oi, eu sou a Ananda, tenho 2 empregos, 1 blog, 2 filhos, estou me esforçando para emagrecer e fazer exercícios. E não, eu não dou conta de tudo.

***

Uma vez uma amiga sem filhos me disse: “Nossa, eu não sei como tu consegues”. Na época, eu trabalhava o dia inteiro, fazia mestrado, tinha o Vítor pequeno e estava grávida da Clara. Isso sem falar no blog, que existe desde a gravidez do Vítor e também demanda tempo e atenção.

Eu olhei para ela surpresa. Afinal, ela estava se formando em medicina. Moramos juntas na faculdade e se tem alguém no mundo que pega pesado nos estudos… é ela. Quando eu a via embaixo de livros e mais livros para passar no vestibular em uma federal eu só pensava: “Como ela consegue?”. Agora, a pergunta se inverteu e achei curioso.

Pensei um pouco e respondi que acredito que quanto mais coisas a gente tem para fazer… parece que mais dinâmicos temos que ser. Além disso, a maternidade/paternidade toma conta de todos os espaços da nossa vida e num passe de mágica passa a ser o mais importante de tudo. Assim, o resto vamos administrando, com mais leveza e menos cobranças.

Quando eu “só” estudava e trabalhada, por exemplo, eu me sentia sobrecarregada. Qualquer coisinha que dava errado era um problemão. O TCC foi uma verdadeira gestação, pela importância que eu dava e pelo quanto me “sugava”. Na minha vida era o mais importante no momento, então eu dimensionava aquilo de um jeito diferente.

Na dissertação, em contrapartida, eu tinha um filho fora e outro dentro da barriga para me preocupar. Então, escrever o meu trabalho era uma das tarefas “a mais” para fazer. As crianças estavam alimentadas? Com saúde? Banho tomado? Dormindo bonitinhas? Beleza, agora eu penso na dissertação (isso se não cair direto na cama com tanto sono).

Algumas vezes eu cedia e dormia, mas no fim de semana me puxava dobrado. E assim eu ia. Dia após dias, buscando arranjar todo o “resto” ao redor da rotina e das prioridades das crianças.

Então, é assim que eu ~acho que~ consigo. Priorizando, tentando fazer as coisas acontecerem da forma mais prática possível.

Por isso, não, eu não dou conta de tudo. Eu apenas aprendi a me organizar ou, pelo menos, a tentar me organizar. Também aprendi que tudo é uma questão de escolha e não regra. Nada nos impede de amanhã fazer diferente. E como isso é bom, como é libertador.

Minha casa é bagunçada, não leio um livro inteiro escolhido por mim não sei desde quando, comemos pizza pronta no jantar de ontem. Sabe por quê? Simplesmente porque tive que escolher. Ou arrumava a casa ou curtia 15 minutinhos a mais na cama com as crianças. Ou lia um livro escolhido por mim ou postava no blog. Ou jantava pizza pronta com a família ou faltava o Muay Thai para ir ao mercado e preparar uma comida fresca.

Tem vezes que choro antes de dormir pensando em fazer tudo diferente. Tem muitas vezes que sofro por achar que na real eu não dou conta de nada. Mas passa. Eu respiro, penso e olho ao meu redor. Mudo o que tiver que mudar e achar que vai ser melhor pra gente. Flexibilidade é a chave.

ananda005

E por aí, como são as coisas? É possível dar conta de tudo?

Comentários Facebook

6 comments

  1. Paula

    Meldeus, pra mim tu é uma surpresa ambulante, uma máquina, uma mulher maravilha e uma inspiração! Pode chorar a noite de cansaço, mas nunca por achar que tem que mudar. Tu é meu orgulho, Nandinha!

    View Comment
  2. Ahhh! Mas no início é assim mesmo! Lembro que quando o Vítor nasceu levou uns 6 meses até eu passar um lápis no olho e começar a me olhar no espelho antes de sair de casa hehehe. Beijo em ti e no pitoco! Ele é muito lindo!

    View Comment
  3. marlene

    Caraca!!! até que enfim achei um blog de mãe que compensa ler pois as idéias batem muito com as minhas. Psicopedagoga em ação, mãe de 4 filhotes ( 12,11,6,2), ammmmuuu estudar mas amo mais curtir c maridão a casa sendo demolida por eless rrrrsss. Realmente a essa pergunta me passa tipo umas 3 vezes diárias. E ainda não consegui com meus olhos enxergar a resposta. Apenas aos olhos dos outros. Sim, nós damos conta sim amiga. quando pensamos o contrário, é porque com certeza já estamos inventando algo a mais na rotina.
    Que a força esteja com você!!!! kkkk

    View Comment
  4. Pingback: A infância que passa e o tempo que a gente não vê passar | Projeto de Mãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *