O bebê quer um peito só. O que fazer?

A Clara está com 3 anos e 5 meses e ainda mama no peito. Fomos diminuindo aos poucos as mamadas e atualmente ela só pede na hora de dormir e de vez em quando ao acordar no meio da noite.

Ela adora o “tetê” e deu um nome para cada um dos peitos: o tetê nenê e o tetê papai (?). É a forma carinhosa que ela encontrou para chamar.

Acontece que de um tempo para cá ela só quer o tetê nenê, que é o peito direito. No início ainda oferecia o esquerdo e tentava garantir que ela mamasse um pouco em cada ou uma vez em cada um.

Mas ela começou a dizer que o tetê papai é ruim, é “eca”. Então, fui deixando de oferecer e ficamos só com o tetê nenê.

Logo que isso aconteceu, o esquerdo ainda ficava um pouco cheio, mas logo a produção foi diminuindo naturalmente. E assim seguimos, só com o tetê nenê.

amamentacao_prolongadaÉ normal o bebê (ou a criança, como no caso da Clara) preferir um dos seios. Isso pode acontecer por diferentes motivos, como: dificuldade de pega em um dos seios, posição mais confortável para mãe ou para o bebê, etc.

No nosso caso, penso que o que influenciou foi o lado da cama que é mais confortável para mim e para Clara. Assim, ela acostumou a mamar mais naquele lado e aos poucos foi reforçando a preferência.

A importância do bebê mamar nos dois seios está relacionada com a produção, pois assim a criança tende a aproveitar todas as fases do leite, que no início da mamada é mais ralo e no final mais “grosso”.

No entanto, a preferência é normal e pode não interferir na amamentação. A atenção deve ser mais específica em casos de bebês menores, com acompanhamento de ganho de peso. Quando a amamentação já estiver consolidada, não existe nenhum problema.

Alguém mais passou pelo mesmo?

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *