Viajando sozinha com os filhos: dicas para um voo tranquilo

Nanda_ProjetoLondres3Fui sozinha para São Paulo com as crianças. Precisávamos agilizar alguns documentos portugueses dos pequenos e meu visto britânico. Foi minha primeira viagem solita com a dupla, uma espécie de preview para nosso embarque para Londres.

Claro que depois mais malas estarão envolvidas. Além disso, a viagem será mais longa e terá toda uma carga emocional (despedida da família, ansiedade por encontrar o papai). Mesmo assim, consegui observar o que funciona e o que não funciona para ir me preparando.

Por isso, separei algumas dicas:

1 – Escolha bem os horários

Já dei algumas dicas sobre a escolha de passagens e, de fato, o horário é fundamental. Para São Paulo fomos e voltamos de manhã cedo. Assim, as crianças começaram o trajeto com disposição e tiraram uma soneca mais tarde. Isso ajuda a garantir o mínimo de rotina na função de aeroporto, lanche, etc.

2 – Deixe as crianças gastarem energia

Não adianta. Se você vai viajar com crianças, precisa estar preparado para o caos. É natural e vai acontecer. O que vai garantir o sucesso é a forma com que você vai administrar o caos. No aeroporto, deixava o Vítor e a Clara correr, brincar, ver as coisas ao redor. Só combinava bem claro: não pode ir longe. Regra básica pela segurança deles.

DSC_0011
3 – Se precisar, use acessórios

Justamente pela segurança, use os acessórios necessários. Se a criança é pequena, um sling super ajuda. Já crianças maiores podem contar com um carrinho ou até aquelas mochilas com alça guia (vulgo coleira infantil). Sem julgamentos e de coração: use se for necessário. A única coisa que importa é seu filho voltar bem para casa com você. E em aeroportos lotados pode ser uma boa alternativa.

4 – Leve lanches e brinquedos

Um lanchinho saudável pode ajudar a dar uma acalmada quando a criança ficar impaciente. Além disso, preço de aeroporto é algo simplesmente de outra dimensão e nem sempre se acha algo mais leve e alternativas adequadas para crianças. Brinquedinhos também são fundamentais. Escolha mais brinquedos e menores. Assim você garante brincadeiras diferentes sem carregar nada muito pesado.

5 – Não exagere na bagagem de mão

E por falar em carregar peso, atenção na bagagem de mão. Seja o mais econômica possível. Afinal, ninguém aguenta carregar mil bagagens + controlar as crianças doidas correndo. Outra opção bacana que usei foi levar a mochila de rodinha do Vítor. Isso me fez contar com ele para carregar. Já a minha bagagem de mão é sempre uma mochila. Mais prático e me deixa com as mãos livres para atender os pequenos.

6 – Santo Ipad

É bom ter na manga algum eletrônico, especialmente para as horas mais tensas. Na volta o voo atrasou um pouco e a minha dupla ficou mega impaciente. Em momentos assim, santo Ipad!

Comentários Facebook

0 comments

  1. Pingback: Bastidores do meu pedido de visto: Family Permit para UK | Projeto de Mãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *