3 meses em Londres: sobre a vida aqui e saudades

Pode colocar o Chico Buarque para tocar que deu saudade. Geralmente minha saudade pode ser observada de duas formas: a trilha no Spotify e os desejos culinários. Hoje acordei com vontade de pastel. Agora as lágrimas correm com João e Maria, do Chico.

Sendo assim, a programação para tarde não poderia ser outra. Assim que buscar as crianças na escola vou passar em um mercadinho brasileiro, na procura por qualquer coisa que tenha gosto de casa.

A saudade aqui tem nome, sobrenome, endereço e está milhas distante da gente. Morar no exterior tem dessas. O coração nunca sossega em lugar algum. Sempre dividido, sempre na espera pelo próximo encontro.

E eu estava me considerando bem tranquila em relação a isso. Já completamos 3 meses em Londres e até agora só tinha rolado uma choradinha aqui, outra ali. Mas tudo bem contido.

Hoje não sei se foi o cinza ou a contagem regressiva para a próxima visita, só sei que tá doendo. Minha irmã e minha avó chegam em duas semanas e isso tem me deixado ansiosa (e saudosa).

Louca para abraçá-las, mas também pensando em quem não vai desembarcar junto.

E eu andava sumida por aqui, né? Pois então. Vida anda louca. Tanta coisa acontecendo, vou tentar resumir um pouquinho, já que precisava escrever para acalmar o coração.

Meu plano ao chegar em Londres era trabalhar home office, com produção de conteúdo e redes sociais, algo que eu já fazia no Brasil. Acontece que pela conversão da moeda a situação tava complicada. Eu precisava juntar muita grana para mandar e quando chegava aqui era praticamente nada. Isso foi me deixando frustrada e decidi procurar um emprego em Londres mesmo.

Grande problema é que a Clara, pela idade, só vai 15 horas por semana na escola, o é igual a nada! E pagar horas extras ou contratar uma babá ganhando o mínimo é inviável, pois seria o mesmo que pagar para trabalhar.

Nas minhas buscas por trabalho, consegui duas oportunidades: uma de dia, pagando o mínimo, na área de comunicação. Outra à noite, pagando mais pelo extra noturno, na área de comércio (loja). Com o coração doendo por temporariamente abrir mão de trabalhar como jornalista tive que escolher a segunda, para conseguir conciliar os cuidados das crianças e ganhar um dinheiro ok para nossas contas, sem investir mais na escola ou em babá.

Então trabalho de madrugada, durmo de manhã e fico com as crianças fim da tarde e noitinha. O Fábio trabalha de dia e fica com eles de noite. Nossa rotina é completamente doida e corrida, mas enfim, foi o que deu para encaixar neste momento.

E por isso que sumi. Precisávamos nos adaptar, mais uma vez.

Agora está tudo certo, turbilhão inicial passando. Então aos poucos pretendo voltar a escrever e dividir mais sobre a nossa vida aqui, especialmente os passeios e dicas para quem deseja conhecer Londres.

A cidade continua nos encantando a cada dia e isso é o que motiva, mesmo quando a saudade vira lágrima. Crianças estão bem na escola, descobrindo muitas coisas novas e já ensaiando as primeiras palavras em inglês. Assim que possível conto mais sobre isso (:

Aqui é outono e já está bem frio. Semana passada nevou no interior e a expectativa é por um inverno gelado. O clima de Natal também já está pelas ruas e pela programação cultural da cidade. Uma época linda, que com certeza será devidamente aproveitada com as nossas visitas que estão por chegar. E tem viagem na agenda: Disney em Paris, aí vamos nós! Ou seja, teremos muito para compartilhar.

14947413_968478556586567_8812798606766626538_n

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *