Fim de semana em Genebra com crianças

O último destino da nossa viagem de verão foi Genebra. A cidade fica na Suíça e impressiona pela sua beleza e organização.

Saímos de Annecy para Genebra no sábado logo cedo. A viagem teve um trecho de trem e um trecho de ônibus, com o qual cruzamos a fronteira entre a França e a Suíça.

Aliás, o ticket foi comprado apenas para trem e ficamos surpresos com a troca para o ônibus, pois na passagem não constava nada. De qualquer forma, correu tudo dentro do cronograma esperado, então não prejudicou a viagem.

Ao chegar em Genebra, compramos um passe de ônibus em uma máquina perto da parada (confira aqui tipos de bilhetes e valores) e fomos direto para o hotel fazer o check in e deixar as malas. Ficamos hospedados no Ibis Budget Petit Lancy.

Reservamos pelo Booking e conseguimos uma ótima oferta para dois quartos triplos (estávamos em um grupo de 6, então o Vítor dormiu comigo e o Fábio e a Clara com as nossas amigas). O hotel era bem simples, até por ser da linha mais econômica da rede Ibis.

Contudo, a localização era de fácil acesso para o centro da cidade e para o aeroporto. Em questão de 15, 20 minutos de ônibus estávamos na região central e com ligação para diversos pontos turísticos de Genebra. Com a hospedagem também ganhamos passe de transporte para o fim de semana, como cortesia.

Após deixar tudo no hotel, hora de conhecer os encantos de Genebra. Começamos pelo pequeno parque Jardin Anglais.

O lugar é charmoso e movimentado, com barraquinhas de souvenirs, muitos turistas, famílias e pessoas curtindo a vista encantadora do lago.

No Jardin Anglais também está o famoso relógio de flores (L’Horloge Fleurie), que só vimos mais tarde, quando passamos novamente pelo local.

Do Jardin andamos até o Jet D’Eau, o Jato de Água do lago. Ele é um dos principais pontos turísticos da cidade e a água chega a 140 metros de altura.

Como já estava um pouco tarde, começamos a procurar algum restaurante para almoçar pela região. E que dificuldade! Vários lugares fechados, por ser meio da tarde. Isso nos pegou de surpresa, afinal, em Londres muitos restaurantes funcionam direto do almoço ao jantar.

No fim andamos, andamos e sentamos no primeiro lugar simpático que surgiu pelo caminho. As crianças já estavam cansadas e irritadas. No fim o lugar que paramos era mais um café do que restaurante e tinha pouquíssimas opções no cardápio. Comemos um lanche qualquer e tivemos a primeira constatação sobre o turismo em Genebra: comer é caro. E como!

Uma amiga que morou na Suíça por anos já tinha me avisado, mas não achei que poderia ser tanto, afinal, em Londres o custo de vida também não é dos mais baixos, então de certa forma achei que não seria surpreendida. Mas que nada!

Nosso almoço no café custou cerca de 50 francos (aproximadamente 43 euros). E foi apenas um lanche rápido para duas pessoas, nem chegamos a pedir nada exclusivo para as crianças, que beliscaram nosso pedaço de quiche. Nas outras refeições gastamos uma média de 80 – 90 francos para nós quatro (2 adultos e 2 crianças).

Mas enfim, depois de sentar um pouco e comer tivemos mais energia para continuar nossas andanças por Genebra. Hora de seguir até a Catedral de Saint-Pierre, que fica no alto da cidade.

Da catedral seguimos até o Palácio das Nações (da ONU), para ver a famosa entrada cheia de bandeiras. Já tínhamos andado tanto que olha o nível de cansaço da viajante: nem atravessou a rua para registrar!

Na frente do palácio está a famosa “Cadeira quebrada“, escultura de 12 metros de altura instalada em agosto de 1997, como um apelo humanitário para a proibição das minas terrestres.

No local também existem fontes de água que fazem a alegria das crianças nos dias quentes. Imagina se o Vítor e a Clara não iriam aproveitar também?

Dali voltamos para o hotel, para tomar banho, descansar um pouco e sair para jantar.

No dia seguinte fomos conhecer o Jardim Botânico de Genebra. Ele fica perto do Palácio das Nações. A entrada é gratuita e você pode percorrer uma série de jardins com áreas temáticas, como o jardim japonês, a parte de plantas tropicais, etc. As crianças adoraram o espaço, porque puderam correr um pouco e gastar a energia!

Nossa última parada na cidade foi no Parc des Bastions, onde estávamos procurando um ponto turístico no mínimo curioso: o maior banco do mundo. E falando de Genebra é natural pensar que trata-se de uma instituição financeira. Errado! É o maior banco de sentar do mundo, com 120 metros de comprimento.

Na frente do banco tem uma pequena pracinha, então as crianças puderam aproveitar mais um pouco antes do almoço e da despedida de Genebra. Escolhemos um restaurante perto da catedral Saint-Pierre para nossa última refeição antes de voltar para o hotel, pegar as malas e seguir para o aeroporto.

Os dias foram super agradável! Apesar de ser fim de agosto, pegamos muito calor ainda, que foi amenizado com água potável disponível nas fontes espalhadas pela cidade. Ponto super positivo para Genebra!

Teve também birra de criança cansada depois de uma semana agitada, decepção com restaurantes e surpresa com os preços da cidade.

Como toda viagem, nem tudo é perfeito, mas mesmo assim conseguimos aproveitar bem os últimos dias de viagem de férias de verão com a beleza impressionante da Suíça!

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *