5 dicas para elevar a autoestima e melhorar a saúde bucal

A autoestima está diretamente ligada a maneira como nos enxergamos e a imagem que queremos passar para as pessoas. Sendo assim, a melhor forma de trabalhar a autoestima é nos olhando com mais carinho e procurar formas de cuidar de nós e da nossa saúde.

Pessoa sorrindo autoestima elevada

A saúde bucal é uma importante aliada nesse processo, afinal, o sorriso é nosso cartão de visitas. Dentes desalinhados, escurecidos ou ausentes são percebidos logo de cara.

Esses traços na aparência impedem muitas pessoas de sorrir, o que prejudica a autoestima. Por isso, a saúde bucal não deve ser em hipótese nenhuma, negligenciada. 

Afinal, por que a saúde bucal influencia na autoestima?


Todo pessoa que já teve algum problema com a estética do sorriso sabe o incômodo que isso causa.

O seres humanos - em especial nós, brasileiros - têm uma percepção apurada quanto ao senso estético. Por esse motivo, estamos sempre em busca de tratamentos que mudem a nossa aparência.

Com relação a estética dos dentes, podemos ver essa preocupação na crescente procura de tratamentos estéticos, como clareamentos dentários e lentes de contato dental.

Inclusive, muitas pessoas que chegam ao consultórios estão mais preocupadas em conquistar o sorriso dos artistas da TV do que com a saúde bucal propriamente dita.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vai te contramão a essa tendência quando afirma que uma saúde bucal em dia eleva a autoestima e melhora a sensação de bem-estar.

Bom, a verdade é que não há certo ou errado, desde que nos preocupemos com ambas as questões igualmente. Afinal, na maioria das vezes, a aparência está ligada a saúde bucal e vice-versa.

A seguir, separamos 5 dicas que te ajudarão a manter a sua saúde bucal e a aparência dos seus dentes em dia.

1.Troque a escova a cada três meses


Não é difícil achar aquelas pessoas que utilizam a escova de dentes por meses a fio até que ela comece a perder as suas cerdas. Se esse é o seu caso, saiba que esse comportamento é um inimigo da saúde bucal.

Quando você utiliza a escova por mais tempo que o necessário você corre o risco de simplesmente estar espalhando ainda mais as bactérias pela boca e, consequentemente, não estar a higienizando.

Isso porque, com o tempo, as bactérias se acumulam entre as cerdas desgastadas. Por isso, troque de escova, pelo menos, a cada três meses e utilize o modelo ideal para o seu caso.

Além disso, utilize o fio dental e escolha a pasta de dente correta para as suas necessidades. 

2.Não se apresse na escovação


O ato de escovar os dentes não deve ser feito com pressa. Ao contrário do que muita gente pensa, limpeza não é sinônimo de força e rapidez.

Apressar esse momento não faz o menor sentido, já que para realizar uma escovação eficiente precisamos de apenas dois minutos. Por isso, faça esse tempo valer a pena.

Realize a escovação com calma e delicadeza para não desgastar o esmalte dos dentes e machucar a gengiva. Não se esqueça, também, de escovar a parte de trás dos dentes, a língua e as bochechas.

3.Cuide da sua alimentação


A melhora da autoestima passa pela alimentação. Se o que consumimos influencia muito no funcionamento do organismo todo, por que seria diferente quando se trata na saúde da nossa boca?

Dito isso, opte por um regime que atenda as necessidades do seus dentes e auxilia na ´proteção contra a proliferação de bactérias além de os fortalecer.

Comece diminuindo o consumo de carboidratos e alimentos abundantes em sacarose, pois eles contribuem para o surgimento das tão temidas cáries.

Priorize os alimentos ricos em fibras, cálcio e vitaminas. Frutas como morango e maçã ajudam na limpeza. Já o óleo presente na castanha do pará cria uma película protetora em volta dos dentes. O leite, por sua vez, é rico em cálcio, o que fortalece os dentes e os ossos da boca que os sustentam.

4.Faça exercícios


Sim, fazer exercícios melhora a saúde bucal. Alguns estudos científicos já comprovaram que praticar exercícios diminui as chance do desenvolvimento de doenças orais, como a gengivite e periodontite.

O que acontece é que manter uma rotina de atividades físicas aumenta nossa imunidade e, consequentemente, diminui o risco de doenças gengivais.

Por isso, combine a higiene bucal e uma alimentação equilibrada com exercícios diários.

5.Vá ao dentista regularmente


Os cuidados com a saúde oral precisam, obrigatoriamente, incluir o acompanhamento de um dentista. É esse profissional que poderá identificar as suas necessidades e indicar os melhores tratamentos e produtos.

O ideal é que as visitas aconteçam a cada seis meses, pelo menos. Por isso, contar com um plano odontológico é essencial, pois facilita o agendamento de consultas e procedimentos.

Se você nunca pensou em contratar um convênio odontológico saiba que existem diversas opções de convênios e planos. Comece pesquisando por termos específicos , como “plano odontológico pessoa física” ou por ”convênio dentista

Dessa forma, você irá conhecer as opções disponíveis e o que se deve levar em consideração ao contratar um plano odontológico.

Melhore a sua autoestima agora


A nossa aparência é algo muito importante para nós e para o nosso bem-estar. Por isso, não é difícil fazer a ligação entre comportamentos retraídos causados pela insegurança com o estado dos dentes e da saúde bucal.

Sendo assim, não é um exagero quando dizemos que a odontologia e os cuidados pessoais com a higiene oral são capazes de mudar vidas. Seus benefícios vão além da satisfação com a aparência, elas também contribuem para a nossa longevidade.

Para conquistar um tão sonhado sorriso bonito e saudável não há idade. Esse ato de amor e carinho pessoal deve contemplar desde os primeiros meses de vida até a terceira idade.

Texto produzido por Estela Lima, redatora da empresa Ideal Odonto.

Postagem Anterior Próxima Postagem