Posso fazer exercícios na gestação?

É muito comum surgirem diversos mitos em relação à gravidez e como passar o período o mais saudável o possível. Dentre eles está a prática de exercícios físicos na gestação.

Exercícios na gestação

Muitos dizem não ser indicado. Entretanto, fazer exercícios na gestação colabora e muito no dia a dia da gestante e do bebê. É claro que a grávida não deve correr uma maratona ou ir para o crossfit.

A indicação de exercícios para grávida é caminhada, cooper leve, pilates, yoga, hidroginástica e exercícios funcionais. Ao inserir mais esse cuidado durante o pré-natal a mulher consegue passar as 40 semanas saudável, com menos dor e maior propensão a um puerpério mais tranquilo.

Benefícios da prática de exercícios na gestação


Diversos são os benefícios da prática de exercícios na gestação, sendo os mais evidentes:

  • Melhora da capacidade cardiorrespiratória;
  • Melhora a postura;
  • Evita ganho de peso excessivo;
  • Melhora o funcionamento do intestino;
  • Reduz cãibras e o inchaço;
  • Alivia tensão e depressão;
  • Colabora de forma efetiva no trabalho de parto;
  • Prepara a pélvis para o parto normal;
  • Diminui o risco de laceração do períneo no parto normal.

É importante salientar que essa orientação deve partir do obstetra que faz o seguimento pré-natal dessa mulher e com base na condição de saúde da mesma.

Por isso são feitas consultas periódicas durante o período gestacional, tudo para evitar riscos para mãe e ao bebê. Por mais que muitos “palpiteiros critiquem”, a prática de atividade física na gestação é recomendada.

A recomendação ocorre para colaborar na minimização de situações como a hipertensão (pressão alta), diabetes, prematuridade e complicações no parto, por exemplo. Sem deixar de ressaltar outros benefícios já elencados anteriormente.

Exercícios leves e de forma moderada


A premissa ‘devagar e sempre’ deve ser levada à risca pela grávida. Como já mencionado, a prática de exercícios na gestação é extremamente benéfica, mas não podem ocorrer exageros.

A intenção não é entrar em forma ou impedir o ganho de peso normal durante a gravidez. E sim, melhorar o condicionamento físico para que todas as mudanças propostas pelo desenvolvimento de uma nova vida ocorram sem traumas e complicações ao organismo da futura mamãe.

Alimentação + exercícios na gravidez


A alimentação regrada, controlada (sem exageros) e saudável colabora em todo esse processo. Afinal, de nada adianta fazer exercícios na gestação e comer alimentos ultraprocessados, embutidos e enlatados.

Além de não prover a dose diária de vitaminais, minerais e afins, eles colaboram para engordar mais rápido. Logo, o consumo de frutas, legumes, verduras e frutas é benéfico e ajuda a tornar a prática de exercícios na gravidez ainda mais efetivos à saúde da mulher.


Quais exercícios fazer?


O obstetra é a pessoa mais indicada para recomendar qual a prática em cada caso. É comumente indicado as gravidas os seguintes exercícios: natação e/ou hidroginástica, pilates, caminhadas, corridas leves (cooper), yoga, musculação (desde que o treino seja adaptado a gestante), aeróbicos de baixo impacto como andar de bicicleta, estão entre os exercícios recomendados.

É necessário levar em consideração o exercício que mais se adequa a realidade dessa mulher. Por fim e mais importante, o exercício na gestação deve ser algo prazeroso a mulher. Que tal chamar o parceiro para entrar nessa?
Postagem Anterior Próxima Postagem