Como vestir o bebê no verão

Como vestir o bebê no verão: dicas essenciais

Existem dezenas, até centenas de modelos de roupa infantil diferentes. No entanto, nem todos são adequados para todas as crianças e em todos os momentos.

É importante entender como vestir o bebê no verão e como se adaptar aos distintos cenários que possam surgir no dia a dia para que a criança fique confortável, além de estilosa, e não existam imprevistos durante o dia.

Quem é mamãe ou papai de primeira viagem não sabe que existe uma roupinha certa para cada fase do bebê e isso muda de acordo com o período do ano em que a criança nasce.

Quem nasce entre novembro, dezembro, janeiro e fevereiro, passa por um momento crítico da vida durante o verão, que é justamente a fase em que o bebê aprende mais estímulos e processa mais informações. 

Além dos cuidados básicos a se ter com o bebê no verão por causa do calor, umidade e outros fatores (como a maior incidência de insetos), é importante também saber como vestir a criança nesse período para que ela não sofra com essas condições.

Quer ver algumas dicas para lidar melhor com esse clima? Então siga a leitura abaixo!

Como vestir o bebê no verão: 4 dicas

1. Opte por roupas de algodão

O algodão ajuda a pele a respirar, e evita o suor excessivo. Tecidos sintéticos como a helanca, cetim e tricoline mista podem causar assaduras na pele do bebê e alergias.

No verão, o ideal é usar roupas frescas de tecido orgânico 100% algodão para que a criança fique confortável e com a temperatura regulada.

Isso é importante pois a pele do bebê ainda é muito sensível. Se ela suar demais, pode apresentar alguma alergia ou problema específico.

Além disso, é fato que o verão pode alcançar algumas temperaturas bem complicadas. Em 2020, por exemplo, o Rio de Janeiro viveu dias de sensação térmica de quase 50 graus. É muita coisa!

2. Tenha roupas para o dia e para a noite

Durante o dia coloque roupas frescas e curtas como macacão, shorts, vestido ou saia. Os bebês sentem o clima de forma mais extrema, então o calor é muito calor.

Uma forma de medir a temperatura é colocando a mão no pescoço ou na barriga da criança. Caso esteja quente, é necessário trocar a roupa.

Quando anoitece, e o tempo vira, eles também sentem mais frio que adultos, portanto, é necessário trocar para uma roupa de meia estação, como um mijãozinho ou body de manga comprida.

Aproveite essa troca de horário para dar um banho extra no bebê. Afinal, ele provavelmente ficou o dia todo suando por causa do calor e é importante que ele não troque de roupa e “leve” o suor para a nova muda.

Portanto, dê um banho confortável nele e então vista a nova roupinha para o período mais friozinho.

3. Quando sair, leve mudas de roupas

Com a variação de clima, é necessário ter na bolsa diversos conjuntos de roupas. Carregue sempre um body ou uma blusinha de manga comprida, um casaco de lã ou plush, um body de manga curta e uma calça de moletom.

Essas roupinhas serão usadas conforme a temperatura for caindo e o corpo do bebê perdendo calor.

Troque a roupa da criança quando ela estiver suando muito, pois o suor deixa o corpo mais suscetível ao resfriamento, e consequentemente, mais suscetível a doenças.

O suor nas juntas do corpo, quando em excesso, causa brotoejas e assaduras, por isso, uma muda de roupa limpa é essencial em climas intensos.

Isso vale também para quando você for ficar em casa, mas estiver realmente muito calor. Se você notou que o bebê está suando mesmo sem estar do lado de fora, opte por trocar de roupa e dar um banho para não acumular muito suor.

4. Não coloque roupas apertadas

Pelo mesmo motivo de excesso de suor, as roupas apertadas causam assadura no pescoço, axila e virilha. O recomendado, no verão, é vestir roupas um ou dois números maiores, para que o bebê possa respirar e transpirar com facilidade.  

Por exemplo, se o seu bebê veste tamanho 6, vale a pena considerar comprar uma roupinha tamanho 12. Talvez fique grande, mas é o ideal para que a criança não sofra com assaduras por causa do suor.

Além disso, esses números um pouco maiores poderão ser reaproveitados em alguns meses, quando o bebê crescer e ficar do tamanho certo para usá-las (e não ser mais calor).

Prontinho! Agora você já viu como vestir o bebê no verão e como proteger a criança das condições típicas da estação, como o calor mais acentuado, os insetos e outros detalhes que nós já nos acostumamos, mas que a sensibilidade das crianças ainda não encara muito bem.

Com isso em mente, você poderá cuidar bem melhor do seu filho ou filha e garantir uma experiência mais confortável para ele ou ela.

E aí, gostou do conteúdo? Então compartilhe-o com outras mamães de primeira viagem que você conheça!