Microfibra: conheça o tecido presente em jogos de cama e edredons

Tecido que combina durabilidade e conforto ganhou a preferência daqueles que prezam por essas características. Entenda o porquê.


Microfibra


O sono é um importante componente de nossa saúde integral, ideal para repor as energias e manter a nossa imunidade nas alturas. Por esse motivo, investir em um edredom macio e confortável, por exemplo, pode melhorar — e muito — o seu rendimento no dia a dia.

Na hora de escolher a roupa de cama ideal para o seu quarto, alguns fatores devem ser levados em consideração, especialmente aqueles que têm influência direta na qualidade do seu sono. Além do conforto e maciez, por exemplo, a durabilidade e a facilidade da lavagem devem ser analisadas.

Nesse caso, a microfibra se mostra como uma opção que atende a essas demandas de maneira bastante efetiva. Por esse motivo, é um dos tecidos mais utilizados na confecção de jogos de cama, incluindo o edredom.

A vantagem da durabilidade

Como o nome já nos indica, a microfibra é composta por fios extremamente finos. Para se ter uma ideia, cada um deles é mais fino que um fio de cabelo. Sua composição é elaborada a partir da combinação de dois materiais sintéticos que, em conjunto, conferem a tão almejada durabilidade.

O poliéster é um desses componentes, sendo o maior responsável pela durabilidade. Esse material é um polímero sintético. Em outras palavras, é um tipo de plástico, e é daí que vem sua grande resistência.

Vale lembrar que, além, é claro, da economia de se investir em produtos duráveis, o conceito de durabilidade, especialmente no caso da roupa de cama, está diretamente relacionado à nossa saúde.

Isso porque um tecido durável nada mais é do que um que degrada com menos facilidade. A degradação, nesse e em outros casos, representa não somente a resistência do material ao desgaste mecânico, mas também ao biológico.

Ou seja, o poliéster da microfibra deixa o tecido resistente a lavagens e ao atrito do seu uso, mas também à proliferação de micro-organismos que aderem à superfície do tecido, sendo, assim, uma opção mais salubre do que os tecidos naturais.

Conforto à toda prova

Mas, como dissemos, o conforto é uma parte elementar para a promoção de uma boa noite de sono, e é comum associarmos tecidos sintéticos à sua aspereza e rigidez. A microfibra, entretanto, vai na direção contrária dessas características.

Isso porque, além do poliéster, seus finos fios são também compostos de poliamida, material que confere essa maciez, além da capacidade de absorção de água nos materiais em que ela é utilizada. A combinação dos dois é que faz da microfibra um tecido tão popular.

Vale lembrar, entretanto, que a microfibra nada mais é que um material. A maciez completa dos produtos fabricados com sua utilização depende de outros fatores aos quais você deve se atentar na hora de comprar seu jogo de cama de microfibra. A principal delas, da qual você provavelmente já ouviu falar, é a quantidade de fios.

Essa quantidade, geralmente informada pelos próprios vendedores e indicada na embalagem dos produtos, é, na verdade, uma medida um pouco complexa. Em linhas gerais, ela mede essa quantidade de fios considerando cada polegada quadrada. Ou seja, quantos fios passam por cada área de 2,54 cm x 2,54 cm.

A regra para escolher sua roupa de cama mais macia é bem simples: quantos mais fios ela tiver, mais macia será. O ideal é que o produto tenha pelo menos 200 fios, para que você desfrute de um conforto mínimo de uma peça de microfibra.

Já a partir dos 600 fios, você encontrará peças nobres que te darão a sensação de estar dormindo em um hotel cinco estrelas. Além do conforto, é claro, a quantidade de fios também tem influência direta na durabilidade. Por esse motivo, investir em itens que tenham a maior quantidade de fios possível é uma ótima aposta, de maneira ampla, quando falamos em microfibra.

Postagem Anterior Próxima Postagem