Crianças modernas: quais as principais mudanças na infância durante o século 21?

Você já parou para pensar nos impactos das mudanças na infância durante o século 21? 

Quando paramos para pensar nas mudanças que toda a sociedade está vivendo, muitas coisas negativas podem vir à mente. Porém, os avanços tecnológicos, por exemplo, também podem trazer muitas coisas boas. 

Hoje em dia, quando se trata de brinquedos, por exemplo, ainda é extremamente importante que pais incentivem que as crianças tenham contato com brinquedos educativos

Por outro lado, as novas tecnologias fortalecem a auto expressão, a busca de informações e a socialização das crianças e, em momentos de necessidade, a ajuda pode ser apenas um telefonema – ou mensagem do WhatsApp. 

Em uma série de medidas, a vida das crianças modernas melhorou: melhores cuidados de saúde, segurança pública e apoio para seu bem-estar físico e mental. Ao mesmo tempo, há sinais de novos estresses. 

Os pais modernos também estão mais propensos a compartilhar imagens de seus filhos online sem o seu consentimento, potencialmente levantando questões sobre segurança e proteção online. 

Em um nível emocional, as crianças estão relatando mais estresse e ansiedade, incluindo maiores expectativas e pressão para se destacar em um ambiente educacional cada vez mais competitivo.

No nível físico, as crianças relatam menos sono. A obesidade infantil está aumentando, trazendo consigo uma série de possíveis desafios físicos, sociais e psicológicos. 

Há a preocupação de que as crianças estejam gastando menos tempo em atividades saudáveis, como correr ao ar livre em vez de ficar na frente da tela do computador. 

As tecnologias que ajudam os pais a se manterem conectados aos filhos também tornam mais difícil monitorar o comportamento das crianças, uma vez que elas têm seus próprios dispositivos. 

Além disso, o mundo digital está proporcionando novos riscos cibernéticos, como o cyberbullying. 

Continue a leitura para saber mais sobre o assunto e entenda quais são as principais mudanças na infância durante o século 21!

Comportamento das crianças no século 21

Um novo século traz oportunidades infinitas – e potencialmente também riscos infinitos. No entanto, embora a vida das crianças modernas tenha mudado de muitas maneiras, muitas dessas alterações já estão ocorrendo há algum tempo. 

As campanhas de saúde pública e a ciência médica têm trabalhado incessantemente durante décadas para melhorar o bem-estar infantil e os resultados de saúde física. 

O aumento das taxas de obesidade em crianças é o produto de uma infinidade de fatores, alguns deles intergeracionais. A virada de século não significa inerentemente descontinuidade com o ano anterior, nesta ou em qualquer outra época.

Na mesma linha, embora as tecnologias digitais sejam certamente novas (ou pelo menos com apenas algumas décadas), sempre houve ansiedade associada à mudança tecnológica. 

Veja a seguir algumas das principais mudanças das crianças no século 21. 

1. Saúde física

Uma boa saúde física pode ajudar crianças e adolescentes a aprender na sala de aula e a participar em suas comunidades e na sociedade em geral. 

Os comportamentos relacionados a maus resultados de saúde física entre crianças e jovens aumentaram nos últimos anos. 

Exemplos de tais tendências incluem aumentos nas taxas de atividade física inadequada (menos de 60 minutos de atividade física moderada a vigorosa por dia), sobrepeso e obesidade e hábitos alimentares inadequados, incluindo o consumo excessivo de refrigerantes, doces, salgadinhos e fast food.

A duração e a qualidade do sono também têm diminuído ao longo do tempo, já que as crianças estão passando mais tempo em frente às telas. 

A melhoria e a manutenção da saúde física podem ser alcançadas apoiando e modelando comportamentos de estilo de vida saudáveis na escola, em casa e na comunidade.

Brincar contribui para o bem-estar cognitivo, físico, social e emocional das crianças. Ajuda a desenvolver a criatividade e a imaginação, pode ajustar as habilidades motoras e a aptidão física e é um bloco de construção de interações sociais e colaboração. 

2. Bem-estar emocional

O bem-estar emocional é crucial para nossa rotina diária. A infância e a adolescência são períodos críticos de desenvolvimento neurológico. Inclusive, metade das doenças mentais começa aos 14 anos. 

Hoje em dia, existem taxas mais altas de depressão e ansiedade, e menor satisfação com a vida.

É importante conscientizar e buscar ajuda desde o início para os problemas de saúde mental, principalmente de crianças e adolescentes.  

Esses problemas tendem a se repetir e têm consequências negativas duradouras na satisfação com a vida, na educação e nos resultados do mercado de trabalho.

Relacionamentos estáveis e positivos com pais e professores são essenciais para melhorar o bem-estar e as habilidades sociais e emocionais das crianças.

Pais e professores que respeitam e confiam nas crianças, fornecem apoio quando estão enfrentando dificuldades e se preocupam com seu bem-estar podem ajudá-los a se tornarem resilientes e a enfrentar melhor as adversidades da vida. 

Pelo contrário, pobreza, disfunção familiar, abuso e histórico de transtornos mentais representam riscos significativos para o bem-estar da criança.

3. Exposição aos riscos digitais

As crianças e os adolescentes estão passando mais tempo do que nunca em frente às telas – de computadores, smartphones, tablets, etc. 

Quanto mais tempo elas passam online, mais estão expostas aos riscos digitais, como cyberbullying e conteúdo prejudicial gerado pelo usuário. 

É importante identificar quais crianças são mais vulneráveis aos riscos digitais e ao uso compulsivo da Internet para ajudar a protegê-las. 

As condições de risco incluem: 

  • Questões de personalidade, como busca de sensações, baixa autoestima e dificuldades psicológicas (atuando como causas e consequências de transtornos de dependência da Internet);
  • Questões sociais, como a falta de apoio dos pais e normas;
  • Fatores digitais, como práticas online específicas, sites e habilidades online.

Conclusão

A tecnologia está avançando cada vez mais, o mundo está mudando e as crianças estão acompanhando essas atualizações. 

Por esse motivo, é muito importante que os pais mantenham-se atentos ao que acontece com seus filhos. 

No entanto, isso não significa que os pais devem ser superprotetores. É essencial que exista um equilíbrio. 

Esperamos que tenha gostado do conteúdo e que, a partir de agora, esteja claro para você quais são as principais mudanças na infância durante o século 21.