9 dicas para desenvolver a inteligência emocional nas crianças

9 dicas para desenvolver a inteligência emocional nas crianças

A educação socioemocional deve fazer parte da formação da criança, e ao contrário do que muitos pensam, ela é tão importante quanto o famoso e desejado QI. Afinal, como o próprio nome diz, a inteligência emocional tem relação com as emoções e a capacidade de exercitá-las. Portanto, pessoas que possuem inteligência emocional tendem a superar com mais facilidade as dificuldades, enxergando o lado bom das coisas e assim sendo mais felizes. Em um mundo em que habilidades interpessoais e competências contemporâneas são exigidas na vida adulta, é importante ainda falar sobre a inteligência emocional nas crianças, visto que ela irá impactar o resto de sua vida, seja em casa, no trabalho, escola ou qualquer outro local. Então, quer saber como ajudar seu pequeno? Veja no post de hoje 9 dicas para desenvolver a inteligência emocional nas crianças.

1. Ajude na identificação das emoções

O primeiro passo para ajudar as crianças a lidarem com as emoções é orientar para que elas aprendam a identificá-las e reconhecê-las. Sendo assim, uma boa dica é nomear os sentimentos com as crianças desde pequenas. Por exemplo, quando você impede que o pequeno realize uma ação e ele reage com uma birra, explique que o sentimento nada mais é do que a frustração.

2. Dê o exemplo

É fato que as crianças aprendem mais pelo que veem do que pelo que ouvem. Portanto, quando você educa pelo exemplo, isso faz toda a diferença em seu desenvolvimento. O ideal é compartilhar com o pequeno seus sentimentos e procurar não perder o controle na frente dele. Contudo, caso isso aconteça, peça desculpas e aproveite a oportunidade para demonstrar e nomear as emoções.

3. Mostre como lidar com as frustrações

É muito comum que os pais queiram proteger os filhos, mas muitas vezes, graças a isso acabam assumindo suas batalhas e impedem que a criança aprenda a lidar com perdas e frustrações naturais da vida e que vão ocorrer por toda ela. Sendo assim, incentive sua participação em atividades esportivas, proporcione momentos de convivência com outras crianças até mesmo de diferentes faixas etárias, pois são ótimas oportunidades de desenvolver a resiliência.

4. Incentive a comunicação

Assim como ajudar a reconhecer suas próprias emoções e as do outro, permitir que a criança se expresse em relação aos seus sentimentos também é fundamental. Portanto, incentive sempre que puder a comunicação, visto que um dos aspectos que abrangem a inteligência emocional é justamente a capacidade de falar sobre o que está sentindo, seus pontos positivos e negativos.

5. Tenha empatia

Outro ponto essencial que abrange a inteligência emocional é a capacidade de colocar-se no lugar do outro, sendo que a infância é o melhor momento para absorver conceitos importantes, como a empatia. Contudo, é importante reforçar que essa também é uma questão que deve ser demonstrada por você no dia a dia. Então, para estimular a empatia, em vez de obrigar o pequeno a pedir desculpa para o colega, incentive-o a perguntar como ele se sentiu e o que ele pode fazer para ajudar.

6. Ofereça diferentes formas para que a criança expresse suas emoções

Ensine como o pequeno pode canalizar aquela energia para coisas positivas. Isso porque, muitas vezes a irritação é consequência do excesso de estímulos ou de alguma necessidade física, como sono ou fome. Portanto, você pode oferecer a chance para que ela tire um cochilo e descanse ou também dar a oportunidade para que ela gaste toda sua energia.

7. Respeite as emoções

É fundamental respeitar as emoções das crianças e legitimar seus sentimentos. Obviamente, isso não significa passar a mão em sua cabeça ou atender suas vontades, mas sim demonstrar que você entende porque ela está se sentindo dessa maneira.

8. Favoreça a autonomia

É fato que os pequenos aprendem muito com os adultos, mas principalmente quando precisam lidar com os desafios sozinhas é que o amadurecimento e aprendizado acontecem. Portanto, é fundamental que a família estimule sua autonomia e permita que a criança desenvolva desde cedo âmbitos como a autoconfiança e disciplina. Portanto, quando ela enfrentar um problema não queira resolver por ela, por mais que possa ser difícil. O ideal é manter o diálogo e fazer com que ela crie suas próprias soluções.

9. Faça brincadeiras

As brincadeiras podem ajudar o pequeno a usar sua imaginação e também falar sobre seus sentimentos ao interpretar papeis e determinadas situações. Jogos de mímica são ótimos, pois a criança pode tentar adivinhar qual emoção o outro está encenando. Além disso, brinquedos educativos também podem auxiliar, visto que possuem as mais variadas opções para trabalhar questões diferenciadas com ela. É importante que os adultos participem para ajudar as crianças a entenderem suas emoções.

Portanto, com essas dicas você será capaz de auxiliar seu filho a desenvolver sua inteligência emocional. Lembre-se que ela será fundamental para toda a sua vida e o tempo gasto para ajudá-lo será um verdadeiro investimento em seu desenvolvimento e bem-estar a longo prazo.