A importância da organização financeira para recém casados

A importância da organização financeira para recém casados

Ter uma boa organização financeira é vital para que recém casados possam ter uma vida leve e confortável. Segundo pesquisas, a maioria das pessoas casadas pede divórcio porque encontram dificuldades em gerenciar o dinheiro da família. Muitas vezes, a falta dele causa brigas e um impacto negativo na qualidade de vida desses indivíduos.

Por outro lado, casais que valorizam o gerenciamento financeiro conseguem ter uma rotina mais feliz. Em alguns casos, as pessoas não ganham altos rendimentos.

Mais importante do que o valor do salário ou o lucro da empresa, é o quanto elas aplicam esse dinheiro no dia a dia.

Para que isso não seja um problema para os recém-casados, eles precisam conversar abertamente sobre dinheiro. Uma família é muito mais valiosa do que uma empresa.

Entretanto, o dinheiro da casa deve ser gerenciado como se fosse um negócio. Um empreendimento, por exemplo, usa o planejamento comercial para se aproximar de clientes e alcançar novas oportunidades no mercado.

Já os casais devem tomar a mesma atitude. É necessário, além de gerenciar o dinheiro que entra na conta da família, ter em mente a organização e perceber quais investimentos podem gerar retorno.

Duas pessoas podem comprar um imóvel e alugá-lo para outra pessoa, por exemplo. Agora, os recém-casados provavelmente não têm um valor em caixa para fazer esse tipo de investimento. Uma boa solução é investir em pequenas ações como 

  • Estudos
  • Pequenos empreendimentos.

Com o tempo, a renda familiar pode aumentar, o que permite a essas pessoas realizarem novos investimentos, como retornos materiais ou até mesmo emocionais, como uma viagem.

Abaixo, estão selecionadas diversas dicas para pessoas que acabaram de se casar.

1 – Definição de objetivos em comum

Esse talvez seja o fator de maior impacto da organização financeira de um casal. Como citado no início do artigo, talvez uma pessoa queira investir em um carro, e a outra queira fazer uma poupança.

Sem dúvida, são objetivos muito diferentes. Além da falta de sintonia atrasar a realização desses sonhos, isso muitas vezes pode causar brigas em um casal. Por isso, falar de dinheiro e definir os objetivos é tão importante.

A melhor dica é conversar com o marido ou com a esposa e definir os objetivos de cada. É muito normal que eles sejam diferentes.

Afinal, são duas pessoas com um histórico de vida singular. Mesmo assim, não será complicado encontrar algumas afinidades.

Ao conferir quais objetivos mais se aproximam, o casal tem mais chances de atingir essa meta e ainda ter uma rotina mais harmoniosa dentro de casa.

2 – Poupança

A poupança deste artigo não significa necessariamente a aplicação bancária que todos conhecem. Ela resume todo e qualquer ativo que o casal possa acumular para ser usado no futuro, sobretudo em situações de emergência.

Assim como um empresário necessita realizar o seu gerenciamento comercial, um casal precisa entender que dias complicados chegarão em algum momento.

Como exemplo, tivemos a triste pandemia causada pelo coronavírus. Muitos casais acabaram perdendo seus empregos, e, do dia para a noite, essas famílias ficaram absolutamente sem renda.

Os casais que melhor saíram dessa situação foram justamente aqueles que de alguma forma tinham investimentos em dinheiro ou em bens de alto valor, como carros e imóveis.

3 – Não dar um passo maior do que a perna

Esse ditado é bem popular entre os brasileiros. Significa dar um passo de cada vez, em qualquer esfera da vida. Infelizmente, muitos casais acabam por não realizar uma boa organização financeira.

O maior perigo é tentar um estilo de vida não compatível com os rendimentos do casal. Nesses casos, o parcelamento e o cheque-especial são as maiores ameaças.

E isso pode começar até mesmo antes do casal morar na mesma residência. Muitos deles gastam todas as reservas com uma festa de casamento inesquecível. Entretanto, as dívidas com esse evento podem demorar anos até serem quitadas. 

Outro erro é gastar muitos recursos com decoração e outros itens supérfluos. Se um casal deseja ficar junto por muitos anos, não há necessidade de comprar tudo para uma casa em poucas semanas.

Aquela mesa na varanda, tão bonita na vitrine na loja, pode esperar mais um pouco.

Uma boa dica de gerenciamento é não gastar o valor total do salário. O ideal é guardar ao menos 20% desse valor todos os meses.

Com isso, o casal tem maiores oportunidades de se planejar e até mesmo realizar seus sonhos de consumo à vista. Muitas vezes, quem vende um produto ou serviço oferece até um desconto para essa forma de pagamento.

4 – Guardar para aposentadoria

Para recém-casados, esse é um assunto distante. Mesmo assim, é vital pensar no futuro.Além da poupança e do acúmulo de bens de alto valor, o casal pode pensar em outras alternativas, como investir em uma previdência privada.

Por mais que essa não seja a prioridade de quem acabou de se casar, é importante falar com a esposa ou com o marido sobre o assunto.

Portanto, ter organização financeira pode elevar a vida dos recém-casados. Assim como empresas investem em ferramentas de CRM para visualizar novas oportunidades de negócios, novos casais podem criar suas planilhas de Excel para ajustar sua vida financeira. Como diz outro ditado, casais inteligentes enriquecem juntos.