Como morar sozinha com pouco dinheiro

Existem dois perfis de público que vão buscar “como morar sozinha com pouco dinheiro” no Google: Um é o que está pensando em sair de casa e quer se prevenir de passar apuros. O outro é o que já está vivendo essa experiência e tentando “se virar nos 30”, procurando um jeito de suprir suas necessidades básicas e diminuir “o perrengue” do dia a dia.

Para morar sozinho com pouco dinheiro é preciso ser muito responsável e organizado, e não adianta ficar apenas na leitura dos livros sobre educação financeira, é preciso praticar o que é ensinado neles, e dar todos os passos de forma consciente.

Como morar sozinho com pouco dinheiro

5 dicas de como morar sozinho com pouco dinheiro

Para ajudar quem está se planejando para ir morar sozinho e não tem muito dinheiro para começar essa fase da vida, algumas dicas podem ser bem úteis.

A seguir, listaremos 5 de como morar sozinha com pouco dinheiro, se você está pensando em ir morar só, você precisa ler essas dicas para depois não ter surpresas.

Continue a leitura e descubra as melhores dicas para quem quer morar só.

1. Coloque as contas mensais no papel

Para começar, é preciso colocar no papel todas as despesas iniciais inevitáveis:

  • Aluguel;
  • Água;
  • Gás;
  • Luz; e
  • Internet.

Conte com, no mínimo, a taxa mínima de cada uma dessas contas.

Dependendo do valor da sua renda, é possível pedir para que as contas de luz e água sejam cobradas através de tarifas sociais, que são mais baixas do que as cobradas integralmente.

Se for morar em um prédio ou condomínio, não se esqueça de incluir as taxas condominiais na conta das despesas obrigatórias; e em alguns casos, também é preciso incluir o IPTU (imposto cobrado sobre todos os imóveis).

Por último, mas não menos importante, é necessário listar os custos mensais de alimentação e higiene.

Depois de somar todos esses valores, você saberá qual é o valor mínimo necessário para a sua subsistência.

2. Inclua suas contas atuais na sua contabilidade mensal

Se você está pensando em morar sozinho (a), provavelmente já possui um cartão de crédito, conta em banco e, talvez, alguns parcelamentos e/ou financiamentos ativos.

Quando fizer as contas da despesa mensal que terá ao ir morar sozinho, não se esqueça de incluir as parcelas que têm programadas para pagamento, afinal, você não vai querer ser negativado assim que sair da casa dos pais.

3. Inclua despesas comuns

Ainda que não sejam essenciais para todas as pessoas, há algumas despesas que ocorrem mensalmente e que devem estar dentro do seu planejamento para quando for morar sozinho:

  • Créditos ou plano de celular;
  • Transporte para trabalho/faculdade/igreja;
  • Mensalidade de cursos/faculdade/academia;
  • Alimentação na rua;
  • Medicação de uso contínuo, anticoncepcionais ou outros custos de prevenção;
  • Cigarro (se for fumante); e/ou
  • Pensão (caso tenha filhos menores que não residam com você).

4. Faça os cálculos

Depois de listar todas as despesas fixas mensais, será preciso fazer as contas de quanto você precisa receber mensalmente para conseguir pagá-las.

Se for assalariado, precisa verificar se essas despesas cabem no seu salário, e se for autônomo, é importante verificar se a média do que ganha diariamente comporta todos esses custos.

Algumas pessoas podem conseguir morar sozinhas ganhando menos de 100 reais por dia, enquanto outras podem precisar do dobro ou triplo, dependendo da localidade em que forem se instalar.

Se for verificado que sua renda comporta as despesas listadas acima, já existem grandes possibilidades de que você consiga morar sozinho com pouco dinheiro, mas isso não é tudo.

5. Mobília também gera custos

Algumas pessoas têm o privilégio de poder contar com a família quando decidem ir morar sozinhas, mas muitas outras precisam providenciar todos os móveis e eletrodomésticos necessários para ter o mínimo de conforto dentro de uma casa.

Uma solução para isso é procurar por imóveis que já estejam mobiliados, mas não é tão fácil encontrá-los.

A segunda forma mais econômica de resolver essa etapa é procurar por brechós, lojas de móveis usados e participar de grupos locais nas redes sociais.

Muita gente, quando está de mudança, doa ou vende os móveis e eletrodomésticos da casa por preços bem abaixo do que valem para não ter despesas com carreto, desmontagem e montagem de móveis. Principalmente quando estão mudando de Estado.

Ficar de olho nessas oportunidades pode fazer com que sua casa seja mobiliada de uma forma bem mais barata do que se você for comprar tudo separadamente.

Planejamento sempre é o melhor caminho

Se você já está morando sozinho com pouco dinheiro ou se tem planos de sair de casa em breve, tenha em mente que analisar os passos antes de caminhar evita que você tenha muitos problemas.

Conhecer suas despesas e receitas é de suma importância para ter uma vida financeiramente equilibrada e, independentemente de qualquer outro fator, esse conhecimento é fundamental para dar direção na tomada de decisões.

Leve em conta as dicas acima e não deixe de continuar buscando orientações financeiras de fontes confiáveis para que esse novo momento da sua vida seja o mais satisfatório possível.

Com calma e bom senso, morar sozinho com pouco dinheiro é possível, e pode ser uma ótima experiência.

Agora que você já sabe como morar sozinha com pouco dinheiro, conte isso para outras pessoas, compartilhe este texto em suas redes sociais.

Como morar sozinha com pouco dinheiro