Empreendedorismo Materno: Uma nova realidade para as mães

A mulher moderna está inserida nos espaços público e privado. Elas trabalham na função que escolhem para sua carreira, cuidam dos filhos e assumem todas as responsabilidades em casa. Isso sem contar que muitas delas decidem se arriscar no mundo dos negócios, dando início a uma nova realidade para as mulheres: o empreendedorismo materno.

Quando o mundo se apresenta cada vez mais conectado e todos devem se preparar para uma nova realidade, as mães também precisam estar prontas para este cenário. O empreendedorismo materno é uma opção em que as mulheres podem cuidar dos seus filhos e manter-se ao mesmo tempo, em um mercado competitivo.

Parece algo impossível, não é mesmo? Saiba que não é! Por isso, separamos algumas opções para quem quer abrir seu próprio negócio e cuidar dos seus pequenos de perto.

A economia familiar e a mãe que trabalha

Desde que a pandemia do coronavírus chegou ao Brasil, muitas mães tiveram que lidar com a necessidade de trabalhar em casa e cuidar dos seus filhos, ao mesmo tempo. Esse novo contexto trouxe consigo uma série de desafios, mas também abriu espaço para o surgimento de novas oportunidades.

Uma das principais preocupações das mães que trabalham em casa é com a economia familiar. Com os gastos extras que surgiram com a pandemia, muitas famílias têm enfrentado dificuldades para manter suas finanças equilibradas.

Para lidar com essa realidade, as mães precisam ser criativas e buscar soluções inovadoras. Uma das formas de fazer isso é investir em um negócio próprio .O empreendedorismo materno é uma opção de trabalho com muito mais flexibilidade, que permite que as mães resolvam os seus compromissos profissionais e familiares, sem distanciamento entre o trabalho e a vida pessoal. 

Ao mesmo tempo em que minimiza o risco financeiro desses trabalhos, o empreendedorismo materno permite a essas mulheres a possibilidade de desenvolver todas as suas habilidades e potencialidades em um contexto empreendedor.

Quanto tempo é necessário para se dedicar às suas atividades profissionais?

As mães empreendedoras enfrentam um desafio único: conciliar o trabalho com a vida familiar. Por isso, é importante ter uma rotina de trabalho bem organizada e estabelecer prioridades.

No entanto, nem sempre é possível cumprir todas as tarefas profissionais dentro do horário convencional. Por isso, é importante ter flexibilidade e um bom planejamento para conseguir equilibrar as responsabilidades familiares e profissionais. Ao mesmo tempo em que precisa se dedicar à sua empresa, é importante que as mães também dediquem-se aos filhos. 

Esse é o caso de Izabella Medeiros. psicóloga de formação, ela começou seu negócio de brinquedos educativos a partir de uma dificuldade. O empreendedorismo materno surgiu no momento em que sua filha, Marina, que nasceu com apenas 25 semanas de gestação, precisava ser estimulada através de materiais e recursos terapêuticos.

“No início foi algo difícil, mas com a prática do dia a dia, comecei a conciliar os afazeres de Marina e o Clube Brincante começou a ganhar destaque” completou a mãe empreendedora.

Como é a gestão do tempo no empreendedorismo materno?

No empreendedorismo materno, as mães estão sempre ocupadas e, por isso, precisam aprender a gerir o seu tempo de forma eficiente. Uma das principais ferramentas para otimizar o seu tempo é a agenda.

Com uma agenda, você pode organizar as suas tarefas e compromissos de forma clara e visual. Além disso, é importante estabelecer prioridades e aprender a delegar tarefas. Outra dica muito citada por especialistas em consultoria empresarial é não tentar fazer tudo sozinha. Peça ajuda aos seus familiares e amigos quando precisar. 

Quais ferramentas o empreendedorismo materno pode usar?

As mães que trabalham em casa enfrentam muitos desafios. É preciso ter disciplina para se manter focado e produtivo, enquanto cuida da casa e da família. Além disso, é preciso ter um bom planejamento para organizar o seu tempo e o seu espaço de trabalho.

No entanto, esses desafios podem ser superados com a ajuda da tecnologia. Existem diversas ferramentas que podem ajudar as mães que trabalham em casa a se manterem organizadas e produtivas. Com a tecnologia, é possível ter um ambiente de trabalho virtual, onde é possível realizar videoconferências, compartilhar arquivos e colaborar com outras pessoas de forma online.

Uma ferramenta que não pode faltar no empreendedorismo materno é a gestão de redes sociais do seu negócio. Essa é a forma mais fácil e prática de se conectar com seus futuros clientes. De acordo com Pedro Amorim, sócio-diretor da Estação Indoor Agência de Tráfego Pago,  é sempre bom pedir ajuda de quem tem um pouco mais de conhecimento sobre o assunto, para que você não comesse da maneira errada.

10 dicas para iniciar um negócio próprio

Muitas mulheres sonham em ter o seu próprio negócio, mas acabam desistindo quando percebem que isso implica muito mais  dedicação ao trabalho do que apenas vender um produto ou serviço. Para ser bem-sucedida, é preciso ter um bom planejamento e estar disposta a enfrentar os desafios que surgirão ao longo do caminho.

Se você está começando no empreendedorismo materno e quer desenvolver o seu negócio próprio para ter uma fonte de renda, sem abrir mão do tempo com as crianças, confira abaixo algumas dicas:

1. Pesquise bastante sobre o mercado no qual pretende atuar e identifique as principais tendências;

2. Analise bem seus custos operacionais e faça um planejamento financeiro detalhado para saber exatamente o quanto precisará investir;

3. Defina seu público-alvo e bons parceiros que possam te auxiliar nessa empreitada – uma vez que você trabalha sozinha, é importante contar com a colaboração de outras pessoas;

4. Seja perseverante e tenha coragem para tomar decisões. E, principalmente, acredite na sua capacidade!

5. Anote todas as vendas que forem feitas e até mesmo o nome dos clientes;

6. Faça um levantamento dos custos da empresa e anote todas as despesas;

7. Teste ao máximo seu produto antes de começar a atuação comercializando-o, assim você terá uma ideia do valor que ele tem no mercado;

8. Finja que formou sua própria empresa e organize um evento para vendê-lo. Se tiver dinheiro disponível, faça um em mídias sociais para começar;

9. NÃO faça nada sem planejamento! Procure um contador ou um advogado para verificarem o seu plano de negócios e, se você tem alguma dúvida, não tenha medo de perguntar;

10. NÃO contrate um contador ou um advogado antes de ter o plano pronto, isso pode te atrasar e fazer com que você demore mais para realizar a sua empresa;

Esperamos que essa matéria tenha te incentivado ou inspirado a começar no empreendedorismo materno. Caso você tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe seu recado aqui nos comentários!

Empreendedorismo Materno