Indutor de ovulação: o que é, e para quem é recomendado

Usar um indutor de ovulação é uma alternativa para mulheres que enfrentam dificuldades em engravidar. Pois, atua diretamente no processo de ovulação para aumentar as chances de uma gravidez.

Afinal, a ovulação irregular afeta muitas mulheres. E para aquelas que desejam ter filhos, esse é um obstáculo que precisa ser superado.

Portanto, se você quer saber melhor como funciona é só alternativa, continue lendo. Pois, hoje vamos conhecer melhor o que é o indutor, conferir suas vantagens e também para quem é indicado.

Importante: as informações deste artigo não substituem o parecer de um médico ginecologista ou obstetra. Procure seu médico para se informar melhor antes de escolher um tratamento para engravidar.

O que é o indutor de ovulação?

Um indutor é um medicamento feito a base de citrato de clomifeno. Portanto, esse tipo de tratamento é realizado apenas com prescrição e acompanhamento médico.

A função do indutor é provocar a ovulação nas mulheres que não ovulam. Ou, ajudar a melhorar esse processo nas mulheres que possuem ovulação irregular.

Para isso o medicamento aumenta os níveis do hormônio Folículo Estimulante. Então, há um aumento no crescimento dos folículos ovarianos, e como resultado ocorre o processo de ovulação.

É um tratamento muito eficaz. Pois, em torno de 70% das mulheres conseguem ovular após apenas três meses de tratamento. Já as taxas de gravidez com o uso do indutor variam entre 15% a 50%.

Conheça os diferentes tipos de indutores

Há dois tipos de indutor de ovulação: via oral e injetável. Portanto, há diferentes medicamentos que funcionam como indutores. E a escolha por um ou por outro depende das necessidades da paciente.

Então, não se esqueça. Procure seu médico ginecologista ou obstetra para mais informações e passar por uma avaliação completa. 

Pois, esse artigo busca apenas tornar o conhecimento em medicina mais acessível. Mas, não substitui a avaliação e o diagnóstico médico.

Indutor de ovulação por via oral

Os indutores por via oral são os mais comuns e também os mais simples de encontrar. Por que, são utilizados nos casos mais fáceis de solucionar.

Entre os indutores de via oral disponíveis no mercado podemos citar Serophene, Indux e Clomid. Esses medicamentos são facilmente encontrados em qualquer farmácia. Contudo, saiba que para adquiri-los é preciso ter receita médica.

Indutores injetáveis

Os indutores injetáveis são recomendados nos casos mais complexos, porque possuem uma ação mais rápida e eficaz. Entre as opções de indutor injetável podemos citar o Bravele, Menopure Enlova.

Além de serem mais caros, esse tipo de indutor não é encontrado comumente em farmácias. Mas, utilizados em clínicas especializadas que fazem o processo de reprodução assistida. Ou de fertilização in vitro.

Quais as os prós e contras do indutor de ovulação?

Quando utilizado de forma correta, o indutor é uma das melhores formas de aumentar a fertilidade feminina. Portanto, esse é seu ponto positivo. Contudo, para isso precisa ser prescrito e acompanhado de perto por um médico.

Por que, esse tipo de tratamento não é recomendado para todos os casais ou para todas as mulheres. Afinal, o indutor pode ter efeitos colaterais e até dificultar a gestação, quando usado de forma errada.

Vale lembrar que o uso excessivo do medicamento pode estimular demais o folículo ovariano e provocar gestações múltiplas. Mas, o principal risco, nesse caso, é a hiperestimulação ovariana (SHO). Um problema grave que pode levar à perda dos ovários e a morte.

Para quem é recomendado o tratamento?

Os indutores de ovulação costumam ser recomendados apenas nos casos de baixa ovulação ou ausência de ovulação. Mas, se a mulher apresentar alterações anatômicas, esse tratamento não é recomendado.

Esse é o caso de obstruções nas trompas ou outros problemas ginecológicos. Por esse e outros motivos, o uso de indutores só é feito após avaliação criteriosa do médico.

Se você quer engravidar e não consegue, peça orientação do seu médico ginecologista ou obstetra para se informar melhor. Não use o indutor de ovulação sem prescrição médica. 

Gostou desse artigo? Ficou com alguma dúvida? Comente!  

Post anterior: Implantação do embrião ou nidação: saiba o que é!

indutor de ovulação