Meu bebê não quer comer! O que fazer?

Na hora de alimentar seus bebês o que não falta no cardápio dos pais é criatividade. Eles inventam nas receitas, táticas e técnicas para tentar distrair a criança e tornar a alimentação mais divertida. Justamente porque uma das maiores lamentações dos consultórios pediátricos é a popular frase: “meu filho não quer comer”.

Se atualmente você está passando por isso, não fique desesperado.

A introdução alimentar é um período delicado e grande parte das pessoas enfrentam algum tipo de dificuldade, tem dúvidas, medos e frustrações. Vem a seguinte questão em mente: “será que estou fazendo certo?”.

É complicado mesmo, afinal de contas, as crianças não vêm com manual de instrução!

É necessário saber que o bebê passa por fases, e, em algumas vezes, o apetite pode reduzir, por isso não se desespere. Vou explicar mais sobre isso no post, para ajudar as mamães e papais a entenderem que isso é normal.

Mas é importante salientar que é fundamental que o bebê tenha sempre um acompanhamento médico! Portanto, se você fala muito “meu filho não quer comer”, procure a ajuda de um profissional para tirar as dúvidas.

Entendendo as fases da alimentação do bebê

Entendendo as fases da alimentação do bebê

O primeiro ano de vida é quando a bebê mais se desenvolve e cresce. Ele sente bastante fome, mas tende a reduzir depois dos 12 primeiros meses, justamente porque o desenvolvimento entra em uma fase menos acelerada. Portanto, o apetite pode reduzir um pouquinho e isso é o esperado.

Aproximadamente nos dois anos de idade, uma significativa mudança acontece – inicia aquela fase de descobertas, experimentações.

Tem crianças que gostam de tudo, e outras que rejeitam alguns alimentos. E isso é super normal, porque a criança está em desenvolvimento e com isso demonstra suas preferências.

Caso aconteça da criança experimentar um alimento pelo primeira vez e não gosta, não se desanime. Siga oferecendo em outras oportunidades. Esse processo pode ser um pouco demorado mas vale a pena.

É necessário ter bastante atenção à queixa “meu bebê não quer comer”, porém, essa queixa só deve ser preocupante se o bebê apresentar uma piora no comportamento ou estiver com algum problema de saúde.

Se não, a criança está saudável, provavelmente bem alimentada, ainda que recuse ou coma pouco alguns alimentos.

O que eu faço quando meu bebê não quer comer?

Ver um prato limpo, sem sobrar nada, é o que grande parte dos pais sonham. Mas apenas a criança sabe o tamanho da fome dela.

Nascemos com ótima percepção da nossa saciedade e fome, logo, é necessário que os pais se contenham para não atrapalhar esses sinais internos do bebê.

Mas preste bastante atenção: não estamos falando sobre deixar ela escolher o que quiser sempre, porque as vezes ela pode escolher sobre gordura e açúcar! A qualidade da oferta que tem que ser o foco.

É de responsabilidade dos pais, sempre que possível, oferecer umas frutinhas, uma comidinha caseira de preferência utilizando pouco sal, gordura e açúcar. É importante que a criança seja bem hidratada principalmente com água, reduzindo o consumo de bebidas doces, mesmo sendo sucos feitos com frutas.

Posso te dar uma dica?

Adquira uma cadeira de alimentação para seu filho, na cadeira ele consegue interagir melhor com os alimentos, além do fato dele ficar mais confortável o que faz com que ele aceite com mais facilidade os alimentos que você oferece.

E caso ainda tenha alguma dúvida, sobre o que oferecer, consulte o nutricionista. Não fique angustiado e com dúvidas, sendo que você pode dedicar essa energia a outras coisas mais saudáveis com seu filho!

Fique leve

Aos papais e mamães que se queixam que o filho não quer comer, irei deixar um recado importante: não se culpe tanto e busque levar essa fase com mais leveza.

Como já dito anteriormente, cabe aos pais oferecer variedade e qualidade para que a criança tenha uma alimentação saudável. Mas a criança é dona da própria fome.

Os pais não irão fazer um milagre, a criança tem o seu tempo. Então, não se preocupe com quantidade, foque em bons hábitos alimentares. Pois isso o bebê vai levar para a vida.

Meu bebê não quer comer