Eu mamo sim (e estou vivendo): sobre amamentação prolongada

E por aqui vamos nos aproximando dos 30 meses de amamentação prolongada. São 2 anos e meio de muito peito, chamego, noites em claro (e quantas!), amor líquido.

Incontáveis foram as vezes que pensei em desistir. Que me falaram para desistir. No entanto, seguimos juntas, eu e a Clara, buscando o melhor arranjo para gente.

Atualmente, a pequena mama quase que só à noite ou durante a madrugada. Antes de dormir, toma primeiro leite integral e depois peito até adormecer.

Nos fins de semana, quando pede eu dou, mas é raro ela solicitar. Talvez por isso eu não perceba olhares estranhos por amamentar “uma menina grande”. Como se isso representasse uma ameaça à sociedade.

A amamentação prolongada ainda é vista cheia de ressalvas, com olhar torto e muito achismo. Sinceramente? O peito é de quem mesmo?

Tá bom pra mim, tá ótimo pra Clara. Então, danem-se as opiniões. E a pequena pode cantar: “Eu mamo sim, e estou vivendo”

Por favor, me deixa. Até os 18 eu largo o tetê.

Por favor, me deixa. Até os 18 eu largo o tetê. Eu mamo sim!

Leia mais sobre amamentação prolongada:

BabyCenter
De peito aberto
EBC
Matrice

Por aí também rola ou rolou amamentação prolongada? Conta pra mim (:

Comentários Facebook

12 comments

  1. Mariel

    A Lisa (a da camiseta) continua mamando no peito sim, e daí?
    Mas agora ela só mama de manhã. Essa semana ela estava doentinha e me pediu tetê a noite tb, coisa que não fazia há tempos, obviamente não neguei.
    Tinha pensado em desmamar totalmente assim que ela entrasse pra escolinha, mas esse mamá da manhã eu não estou pronta pra largar ainda. Vamos ver até onde ela vai.
    Bjs

    View Comment
  2. Bia

    Parabéns, Ananda! Quanta felicidade! Hoje completo um ano de amamentação em livre demanda. Seu relato reforçou ainda mais minha vontade de seguir firme por quanto tempo minha pequena quiser. Obrigada!

    View Comment
  3. Valeria

    oi!
    sempre leio seu blog e adoro!
    aqui meu Diogo está com 2 anos e 2 meses e segue firme mamamdo no período que não está na escola e nas madrugadas. É cansativo porém prazeroso.

    View Comment
    • Ananda Etges
      Author

      Oi Valeria! Que legal! A Clara tem 2 e meio. É realmente cansativo, mas vale a pena pela sintonia e cumplicidade, né? Beijos!

      View Comment
  4. Alice está com 2 anos e 4 meses e segue firme no mamazão.
    Estou pensando em tirar porque, quando estou em casa de folga, fim de semana, férias e quero um tempo pra mim, pra ficar vendo TV, ficar à toa na internet, ler… ela cisma que quer mamar de 5 em 5 minutos, como se fosse chupeta. Pega e larga, pega e larga, pega e larga… Normalmente eu dou o peito, mas confesso que em alguns momentos enrolo ela ou dou a contra gosto.
    Mas daí vem o peso na consciência “poxa, ela quer mamar porque quer ficar juntinho de mim, é um carinho que só eu posso fazer por ela e eu vou negar?”. Enfim, sigo na dúvida, mas no fim das contas eu gosto desse vínculo e me enche de orgulho quando comento com alguém e a pessoa elogia nossa decisão (raros elogios, aliás, raríssimos).
    Acho que, no ritmo que estamos, eu cansando de ser chupeta e ela ficando maior e mais independente, vamos largar naturalmente.

    View Comment
    • Ananda Etges
      Author

      Mila, aqui também tem vezes que rola um grude! Algumas noites a Clara vem em mim e parece RN de tanto que mama, de hora em hora. Fico exausta e por isso já pensei muitas vezes em desistir.
      Daí, percebi o quanto é importante a gente ser sincera com eles. Quando não estou afim eu digo: “Clara, mamãe não tá legal, não quero dar o tetê”. Ela reclama, mas aos poucos começou a entender, do seu modo. Assim, tentamos achar o nosso equilíbrio, pq realmente… amamentar de má vontade não é bacana.

      Beijos!

      View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *