Como um a lousa digital pode ajudá-la na sala de aula






Olá mamães professoras, vocês já ouviram falar em lousa digital?

Se tiver interesse nesse assunto, está no lugar certo, neste texto mostraremos como um a lousa digital pode ajudá-la na sala de aula.

Além disso, se ficar alguma dúvida relacionada ao assunto, basta deixar um comentário no fibal deste post e esclareceremos o mais breve possível.

Antes de prosseguir, recomendamos o vídeo que está no começo deste post, que encontramos no youtube, no canal da Movplan, nele, alguns profissionais da educação, fala algumas vantagens da lousa digital.

Lousa digital são um pouco assustadoras quando você se deparar com elas mas na verdade são muito eficazes e eles são muito fáceis de usar.

A lousa digital é apenas uma tela que pode comunicar com o seu computador o que significa que tudo o que você tem no seu computador , você pode usar na sala de aula para usar vídeos da internet.

A coisa mais importante é que você pode editar o que está no seu computador na placa, o que significa você ou seus alunos podem brincar com coisas que estão no seu computador, a maioria dos professores questionam, por que deveria usar uma lousa digital? E eu respondo o que eles podem fazer com suas lousas normais, e além disso mostro a eles como a lousa digital pode fazer melhor.


A primeira coisa que eles dizem que fazem em uma lousa normal é que eles escrevem nela, bem, rsrs, você pode escrever em uma lousa digital assim que você escreve no seu quadro normal.

Algo que eu acho frustrante quando estou usando um quadro normal é que eu escreva em todo o quadro e então eu quero escrever outra coisa, não tenho espaço para isso, na lousa digital isso é bem diferente, basta um clique e tenho uma página limpa, além do mais eu posso voltar para a minha página anterior e então eu nunca terei que limpar nada da minha lousa digital

Sempre posso vir de volta para ela e salvar a outra coisa, você preparar as aulas com antecedência,
então, usando a ferramenta de texto posso usar meu teclado e digitar as coisas que eu quero, posso usar as canetas também para escrever por cima disso.

Posso usar a caneta marca-texto para destacar palavras que eu quero que os alunos se concentrem, eu posso também, em seguida, colocar linhas, se eu quiser linhas retas e você também pode colocar
formas.

Você pode colocar infográficos e fotos do seu computador, imagina quão interativa não ficaria uma aula com infográficos e fotos!

Além disso, se sua lousa tradicional for de giz, já sabe quão chato é aquele pó que sai do giz, sem contar que suja toda a mão.

Enfim, de forma resumida, tudo que você faz na lousa tradicional você faz na lousa digital, por isso, solicite isso para a escola onde você trabalha, conte a ela desta novidade.

Se gostou deste texto, compartilhe com seus amigos e se ficou com dúvidas, deixe um comentário e responderemos o mais breve possível.

Móveis Luis XV para Decoração de uma Casa de Luxo


O estilo de decoração Luiz XV é considerado o estilo Frances de maior impacto, pois ele ultrapassou as barreiras do tempo e mantém-se vivo e ainda encontra grandes admiradores, a ponto de ter lojas especializadas em revenda de móveis nesse estilo.
Seus apreciadores tem o gosto refinado e preferem os clássicos de luxo, o que torna os móveis ainda mais requintados. Sua história começou no século XVIII, durante o reinado de Luis XV e se estende até os dias atuais.
Os móveis Luis XV que compõem esse estilo de decoração apresentam traços do estilo rococó, na época era um movimento artístico que tinha como principal tendência a valorização da delicadeza, beleza e elegância.
Quer conhecer mais sobre esse estilo e como aplicá-lo na decoração de uma casa de luxo? Então continue lendo o texto para saber mais.
COMO DECORAR UMA CASA DE LUXO COM OS MÓVEIS LUIZ XV
Antes de aprender a decorar uma casa de luxo com os móveis Luis XV é preciso conhecer um pouco mais sobre esse estilo e sua influencia no cotidiano das pessoas.
Uma das características principais do estilo Luis XV é a presença marcante das linhas curvas e assimétricas, uso de cores claras, estofamentos em tecidos delicados como a pura seda, além das famosas pernas cabriolet ou formato de pé de cabra e dos detalhes rebuscados.
O conforto e o luxo também eram marcantes afinal de contas estamos falando de um rei, as estampas eram compostas de cenas daquela época bem como a reprodução dos cenários naturais como as flores, que recebiam atenção especial.
Ainda hoje é possível reconhecer o estilo Luis XV nas decorações, obviamente que elas passaram pelo processo conhecido por releitura, que na verdade nada mais é que uma forma moderna de usar o mesmo estilo.
Dessa forma é possível decorar a sua casa com móveis Luis XV, garantindo um ar de sofisticação e requinte ao ambiente. Os móveis podem ser usados em todos os cômodos da casa, inclusive quantos infantis.
Para decorar um ambiente no estilo Luis XV é preciso definir se a decoração será feita integralmente dentro do estilo ou se vai ficar apenas nos detalhes ou no uso de um móvel ou outro.
É possível mesclar móveis Luis XV com elementos mais modernos, o que vai garantir ainda mais sofisticação e oferecerá o destaque merecido para o luxuoso móvel.

Outra forma de usar os móveis Luis XV na decoração de uma casa é usar ambientes mais descontraídos para dispor móveis mais requintados como aparador e cadeiras no estilo Luis XV, isso fará com que o ambiente fique mais agradável.
As salas de estar e varandas podem ser ocupadas com móveis Luis XV, pois garantem um ar de sofisticação ao ambiente, outro espaço que merece esse tipo de mobília é o quarto, pois além de luxuosos, ela oferece conforto.
Para garantir melhor aplicação do estilo Luis XV na decoração de sua casa de luxo, escolha cores claras e neutras para as paredes e também para os móveis, aposte no uso de estampas delicadas e em texturas, é a certeza do requinte e sofisticação em um só ambiente.
ONDE ENCONTRAR OS MELHORES MÓVEIS COM O ESTILO LUIZ XV
Os móveis Luis XV trazem à lembrança de uma época do passado em que os detalhes eram bastante valorizados, atualmente para decorar uma casa com móveis desse estilo é preciso escolher bem onde adquirir as peças.



No Atelier Clássico você encontra as melhores peças fabricadas com matéria prima de altíssima qualidade, ou seja, é a garantia de adquirir móveis luxuosos e duráveis para compor a decoração da sua casa.
Os Móveis Luis XV encontrados no Atelier Clássico atendem os gostos mais exigentes, pois respeitam os mais simples detalhes que compõem uma decoração de luxo, dentro do estilo solicitado.

Além disso, o Atelier Clássico oferece à possibilidade de personalização dos móveis, caso a variedade de modelos e tamanhos não atenda às suas exigências.
Além de produzir móveis que respeitam estritamente as características do estilo Luis XV, o Atelier Clássico trabalha com móveis que possuem um toque moderno, ou seja, são repaginados se apresentam como peças de luxo.
Além da variedade de modelos e tamanhos, o Atelier Clássico oferece a melhor relação custo benefício, ou seja, você vai pagar bem por um produto de altíssima qualidade.
Além do estilo Luis XV, o Atelier Clássico oferece o que há de melhor em vários estilos de móveis, o que o torna o melhor lugar para comprar os móveis que vão compor a decoração da sua casa e ou do seu evento.
DICAS PARA UMA DECORAÇÃO DE SUCESSO

  • Escolha o estilo de decoração de acordo com a personalidade das pessoas que moram no ambiente;
  • Compre móveis de qualidade, que agreguem beleza e durabilidade;
  • Você pode mesclar estilos, ou seja, misturar Luis XV com modernidade e ainda outras misturas;
  • Escolhas as cores que combinam com as cores das paredes do ambiente, criando assim harmonia no espaço;
  • Compre móveis de acordo com o espaço disponível, por isso é importante a personalização, caso não encontre algo que ocupe de forma correta o espaço que você tem;
  • Disponha os móveis respeitando as entradas e saídas das portas e janelas e os locais onde tenham tomadas, a isso denominamos decoração funcional.
CONCLUSÃO
Adquirir móveis Luis XV no Atelier Clássico é a certeza de adquirir o que há de melhor em mobiliário de luxo.
Além da qualidade dos móveis, você pode personalizar a peça que você deseja de acordo com as suas necessidades, além disso, os colaboradores do Ateliê Clássico oferecem todo o suporte que você precisa na hora de encomendar o seu produto.
Não perca tempo andando de um lado para o outro procurando móveis de qualidade no estilo Luiz XV, vá direto ao Atelier Clássico e conheça os melhores móveis com a melhor relação custo benefício.

Evite o serviço de reboque, cuide do sistema de arrefecimento!


Parte do sistema de arrefecimento, a bomba d’água, responsável por fazer circular o líquido de arrefecimento pelo motor até o radiador é peça fundamental para controlar a temperatura ideal de trabalho e evitar o superaquecimento do veículo.
Caso contrário, você ira depender dos serviços de reboque para efetuar o resgate de sua família e do seu veículo. “Os motoristas devem ficar sempre atentos com o desempenho da bomba d’água e todos os componentes que compõe o sistema para não comprometer a refrigeração do motor”, afirma Jair Silva, gerente de qualidade e serviços de uma conhecida marca.
Silva explica que, geralmente, a bomba d’água é ligada à parte frontal do motor responsável pelo seu acionamento por meio de uma correia, fazendo com que o rotor gere o fluxo do líquido de arrefecimento no sistema. “Caso ocorra alguma falha na bomba d’água o fluxo do líquido de arrefecimento pode ser interrompido, o que poderá resultar em superaquecimento e, assim, encurtar a vida útil do motor”, alerta.
A recomendação é ter alguns cuidados com a manutenção preventiva dos componentes do motor. “É importante verificar, semanalmente, o nível do líquido de arrefecimento com o motor frio e caso haja redução do líquido será preciso investigar o vazamento”, comenta.
Ruídos, e temperatura acima do normal é um alerta de que algo está errado e deve ser investigado por um profissional habilitado. Se houver necessidade de troca da bomba d’água é recomendável levar a uma oficina especializada e de confiança já que é necessário conhecimento técnico e preciso verificar a peça adequada para cada modelo de veículo. A limpeza de todo o sistema também deve ser minuciosa.

A Guarda Compartilhada Como Forma De Reduzir A Alienação Parental


Na atualidade, os casais não mais suportam relacionamentos que não os satisfazem, o que faz com que os casamentos e uniões de desfaçam e se refaçam com muita rapidez, trazendo mudanças nos vínculos amorosos e nas relações dos pais com seus filhos.

Nas separações é possível observar conflitos interpessoais e subjetivos que são paralelas ao ordenamento jurídico, que geram questões complexas para os ex-cônjuges e principalmente para as crianças, que são totalmente vulneráveis dos atos e falas de seus pais.

Nos processos de litígio parental quando se envolve a guarda dos filhos, em geral, os pais não se importam com as “armas” que vão utilizar para atingir seu objetivo, e é no meio desse fogo cruzado que se encontram as crianças, que acabem se tornando objetos das batalhas travadas pelos pais.

Diante dessa situação, a frustração e o sofrimento podem levar os envolvidos nessa situação a reagir de diversas maneiras, seja enfrentando, negando ou fugindo da realidade que se apresenta muito dolorosa, não apenas pela subtração dos bens materiais, mas também pelas perdas emocionais e afetivas. (DUARTE, 2015, p. 25 e 26).

Diversas dificuldades apresentadas nas separações e divórcios são decorrentes, na maioria das vezes, da inconsciência dos ex-cônjuges que não resolveram situações de disputas emocionais e judiciais em torno da guarda e convivência com os filhos, ou até mesmo porque aceitam perder.

De forma geral, os pais apresentam necessidades de disputas e vinganças, que trazem prejuízos emocionais para os filhos.

Os resultados de avaliações psicológicas feitas em crianças que sofrem com a alienação parental evidenciam que estes são abalados pelas cenas de desamor, brigas e discórdias que presenciam passivamente.

É necessário tratar os traumas e medos decorrentes da alienação praticada pelos genitores, pois as crianças amam os pais e necessitam tanto com um quanto com o outro, sem distinção de haver um mais importante.

É possível constatar por meio de estudos, que nos litígios familiares e judiciais, a instituição da guarda unilateral traz sofrimento, angústia e prejuízos emocionais para as crianças, quando o detentor da guarda do menor dificulta ou proíbe os filhos de conviver com o outro genitor, impedindo ou bloqueando o convívio entre eles.

O psiquiatra americano Richard Gardner denominou de “Síndrome de alienação parental” (SAP) um conjunto de sintomas apresentados pelos filhos como sendo resultantes da influência de um dos genitores, que se utiliza de diversas estratégias tentando manipulá-los com o objetivo de bloquear, impedir e até destruir sues vínculos afetivos com o outro genitor. (DUARTE, 2015, p. 28).

Na guarda unilateral advinda de separações litigiosas, podem ocorrer inúmeros problemas associados à dificuldade de se manter os direitos da criança, principalmente à convivência com ambos os pais, apesar do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), da Constituição Federal e do Código Civil preservar tal direito.

Em relação a guarda única, em que são previstas apenas as visitas periódicas, estas tendem a trazer consequências nocivas sobre o relacionamento entre pais e filhos, favorecendo o afastamento, tanto físico quanto emocional, entre os não guardiões e seus filhos.
Nesse tipo de guarda, o genitor guardião, muitas das vezes, se vê como “dono” do filho, confundindo-o com um bem patrimonial, manipulando-o de acordo com seus interesses, podendo tornar cada vez mais difícil a disputa pelo menor, ou ainda fazer com que o outro genitor desista por considerar-se inútil e desvalorizado junto ao filho, fazendo com que este se afaste do convívio da criança.
Diante desse tipo de situação pode advir a angústia perante os encontros e separações, favorecendo que o genitor não guardião se desinteresse de se defender em relação aos filhos, bem como sentimentos de rejeição, tristeza, saudade e abandono por parte dos filhos.
Em geral, a vontade dos filhos é unir os pais separados, e seus sentimentos em relação aos seus genitores são os mais diversos.

Quando o genitor alienador passa a degradar a imagem do outro perante os filhos através de comentários sutis e desagradáveis, trazem insegurança e dúvidas para os filhos.

Assim, as crianças tentem a se calar e sufocam seus sentimentos com relação ao outro genitor para não desagradar o seu guardião com quem reside, convive o que o mentem sob controle.

Muitos conflitos decorrentes do que as crianças sentem e ouvem, continuam atuando no psicológico dela durante sua vida, ocasionando o aparecimento de diversos sintomas a curto, médio e longo prazo, quando se tornarem adultos. (DUARTE, A2015, P. 30).

Ao abusar do poder parental, o genitor alienador busca persuadir de todas as formas seus filhos a acreditarem em suas versões mentirosas e deturpadas para conseguir impressionar seus filhos fazê-los sentir amedrontados na presença do não guardião. Por outro lado, quando os pais se afastam, os filhos se sentem traídos e rejeitados, não querendo mais vê-lo.
É possível perceber que em vários casos a criança é ignorada, não sendo escutada enquanto sujeito de desejo, pois seus desejos são diretamente dependentes dos desejos do genitor alienador, o qual só permitirá que os filhos façam aquilo que ele determina.
A utilização da guarda compartilhada em detrimento da guarda unilateral tem como principal objetivo a divisão de responsabilidade entre os genitores, não eximindo nenhum deles de conviver com sua prole, sendo esse um bom instrumento para coibir a alienação parental.
Logo, a guarda compartilhada tem como objetivo garantir direito fundamental do menor de convivência familiar saudável seja preservado, evitando a prática da alienação parental que acaba prejudicando a relação de afeto nas relações com o genitor e com o grupo familiar, constitui abuso moral contra a criança ou o adolescente e descumprimento dos deveres inerentes à autoridade parental ou decorrentes de tutela ou guarda.
Desta forma, o que se busca é a conscientização dos genitores de que o fim do laço conjugal não pode influenciar na relação entre pais e filhos.
A separação, que muitas vezes é uma situação traumática, deve ser tratada com equilíbrio pelos ex-cônjuges não deixando que os problemas pessoais interfiram na convivência e criação dos filhos, pois o divórcio não é um motivo para alienar um filho contra seu próprio genitor.

Violência Doméstica




A violência doméstica não discrimina. O comum é que as mulheres sofram mais com esse problema, mas qualquer pessoa de qualquer raça, idade, orientação sexual, religião ou sexo pode ser vítima de violência doméstica.

Isso pode acontecer com pessoas casadas, morando juntas ou namorando, afeta pessoas de todas as origens socioeconômicas e níveis de educação.

Nem todos os relacionamentos abusivos envolvem violência física. Só porque você não está machucado e machucado não significa que você não está sendo abusado.

Muitos homens e mulheres sofrem abuso emocional, o que não é menos destrutivo. Infelizmente, o abuso emocional é muitas vezes minimizado ou esquecido - mesmo pela pessoa que está sofrendo.

O objetivo do abuso emocional é diminuir seus sentimentos de autoestima e independência - deixando você sentindo que não há como sair do relacionamento ou que, sem o seu parceiro abusivo, você não tem nada.

O abuso emocional inclui abuso verbal , como gritar, xingar, culpar e envergonhar. Isolamento, intimidação e comportamento de controle também são formas de abuso emocional.

A respeito da violência contra mulher, vale ressaltar que a existência de legislação sobre violência doméstica compõe o arcabouço de indicadores qualitativos do CMIG sobre direitos humanos das mulheres e meninas.

Como citado anteriormente, o Brasil possui lei de violência doméstica e familiar contra a mulher, a Lei n. 11.340, de 07.08.2006, conhecida como Lei Maria da Penha.

Dentre as medidas previstas para o atendimento policial às mulheres em situação de violência, a Lei determina a criação, no âmbito da polícia civil, de delegacias especializadas e de equipes capacitadas para a investigação e o atendimento para esse tipo de violência.

Em caso de crimes de violência doméstica, prisão não pode ser substituída por pena restritiva de direitos.

É o que entendeu a 3ª turma Criminal do TJ/DF ao negar provimento à apelação de homem condenado por agredir ex-companheira.

A turma entendeu que "a prática de crime ou contravenção penal contra a mulher com violência ou grave ameaça no ambiente doméstico impossibilita a substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos", de acordo com a súmula 588 do STJ.


Ostentação em redes sociais pode alterar pensão alimentícia


Segundo a advogada especialista em direito de família Kássia Ferraz, há um movimento na área jurídica que se baseia na ‘teoria da aparência’. Com ela, há como provar que a pessoa gasta mais do que declara e ainda exibe o ‘luxo’ em redes sociais. Nesse caso, as provas são utilizadas para aumentar o valor da pensão alimentícia.

Porém há dificuldade de se provar que a outra parte tem condição de pagar um valor a mais.

“Muitos pais, para não pagar a pensão, mentem sobre seus bens. Já vi casos de pessoas que pediram demissão de seu emprego. Só para não constar na renda mensal e, com isso, diminuir a renda mensal, consequentemente diminuir o valor da pensão para o menor. Há ainda casos em que eles passam os bens para o nome de outras pessoas”, afirma Kássia.

Kássia relata que tem aqueles que mentem para o oficial dizendo que se mudaram. “Em um caso, tive que pedir para que a ex-mulher acompanhasse o oficial de justiça para que ela apontasse quem era o pai, já que ele dizia sempre que tinha se mudado. Mas ele estava morando no mesmo local.”

De acordo com a advogada Kássia, em grande parte dos casos em que os pais não têm uma renda mensal, o juiz fixa o valor da pensão em 30% do valor do salário mínimo (R$ 998,00). Por isso, quando alega que não tem emprego, o pai acaba pagando um valor menor.

É bom mencionar, que embora em grande parte dos casos em que os pais não têm uma renda mensal, o juiz fixa o valor da pensão em 30% do valor do salário mínimo (R$ 998,00), no estado de São Paulo é comum que o juiz fixe um valor de 1/2 salário mínimo em caso de desemprego, dessa forma, uma pessoa desempregada pagaria mais pensão alimentícia do que o genitor que tem um emprego de R$ 1200,00, que a pensão foi fixada em 30%, isso ocorre para para incentivar o alimentante a procurar emprego ou para evitar que saia do emprego só para diminuir a pensão.

Algumas vezes pais e mães mentem na declaração de rendimentos para não paga o valor devido de pensão alimentícia

“Um print vale mais que mil palavras”. Parafraseando Confúcio, a tecnologia e o uso difundido de redes sociais trouxeram facilidades em processos judiciais. É o que ocorre em casos de pensão alimentícia.

Fonte: https://esbrasil.com.br/pensao-alimenticia-redes-sociais/

Seap e Defensoria fazem parceria para facilitar união estável


A partir de amanhã, quinta-feira, dia 12, as declarações de união estável para famílias do sistema prisional serão feitas gratuitamente por defensores públicos.

A decisão é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Defensoria Pública do Estado (DPE/AM).

O secretário da Seap, coronel Vinícius Almeida, e os defensores públicos Thiago Rosas, Pollyana Vieira, Priscila Lima e Roger Moreira tiveram um encontro nesta quarta-feira (11), na Defensoria, para debater melhorias para o sistema penitenciário do Amazonas.

A secretária executiva de Políticas para as Mulheres da Sejusc, Ana Barroncas, também fez parte da discussão.

Um dos temas discutidos pelo titular da Seap foi a gratuidade da declaração de união estável, que é um dos requisitos exigidos pelo órgão para viabilizar o cadastro de visitantes no sistema prisional. “Isso vai facilitar a vida das famílias, que não precisarão mais pagar pelo documento”, afirmou Almeida. Atualmente, o preço cobrado pelos cartórios é de R$ 487.

As famílias que tiverem interesse em oficializar a união devem procurar o Núcleo de Proteção dos Direitos da Mulher (Nudem), localizado na rua Presidente Kennedy, nº 399, Colônia Oliveira Machado, Zona Sul da cidade.

Os atendimentos são de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h. Mais informações podem ser recebidas pelo 3232 – 1356.

Fonte: https://bncamazonas.com.br/municipios/seap-defensoria-uniao-estavel/

Artigos Publicados

Tecnologia do Blogger.