Quando a balança não ajuda mais #2015menos15 #semana14

Chega um momento no processo de emagrecimento que a balança não ajuda mais. Ela dá aquela estagnada, parece que para testar. Eaí, você realmente quer emagrecer? Acha que consegue? Então vamos ver.

Desde outubro não tinha mais postado sobre o projeto #2015menos15. Continuo firme e com reforços. Agora, estou fazendo acompanhamento com nutricionista pela alimentação vegetariana e treinando todos os dias. Uma vez por semana também faço massagem modeladora.
esteira

Mas nem tudo são flores. Mesmo com um verdadeiro time ao meu lado, tenho meus tropeços. As crises aparecem, assim como a preguiça. É muito difícil me manter 100% na linha e tenho tentado levar isso numa boa, para evitar neuras e crises, ainda mais considerando o meu histórico tenso com emagrecimento.

Só que, ao mesmo tempo, é um saco. Você se esforça na maior parte do tempo, se mata na academia, corta um monte de coisa gostosa e a balança lá, paradinha (no dia 5 de outubro eu estava com 75,400 e hoje com 75,000 – apenas 400 gramas em mais de um mês). Ok que nas medidas dá para notar diferença e, na verdade, era isso que eu deveria comemorar. Nas roupas e no espelho percebo o quanto já evolui (falei disso aqui). Contudo, a balança bem que poderia ajudar também, né?

Sei que emagrecer e perder peso são coisas diferente. Mas não adianta, estou revoltada com a balança. Tenho uma em casa e sou do tipo de pessoa que se pesa a cada variação (comeu uma coisa… balança, fez xixi… balança). Assim, crio minhas próprias regras de compensação, monitoradas pela balança: dieta ok na semana e x gramas a menos. Então a pizza tá liberada na sexta à noite.

Percebi que isso tem me deixado maluca, tem sido um tiro no pé e não quero mais. A partir de agora vou me pesar só uma vez por semana, nas quartas (dia de pesagem na academia). Hoje mesmo vou dar um sumiço na dita cuja, para não ter perigo de cair em tentação.

E por aí, também rola a neura da balança? Como lidar e persistir no processo?

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *