Fofoca de Mãe no Projeto de Mãe #TrocaDeBlogueiras

Por Pâmela Ghilardi*

Olha nós chegando no blog mais fofo desse Brasééu! Pois é pipooow, agora vocês vão me ver por aqui, compartilhando um pouco mais do que eu entendo da (louca) maternidade.

pa e lucca 05
Tá, mas quem tu é? Calma, respira aí, puxa a cadeira e uma pipoca, que vou contar quem é essa loira e esse loirinho que vocês vão passar a ver por aqui!

Prazer, sou Pâmela Ghilardi, autora do blog Fofoca de Mãe. Sou gaúcha do interior, tenho 24 anos e há três anos sou mãe do Lucca, um alemão bem sapeca. Somos hoje uma pequena e feliz família, mas para chegarmos até aqui, nosso caminho não foi fácil.

Quando você se torna mãe inesperadamente, no auge da juventude, não é nada fácil, pois você começa a viver um novo mundo. Isso assusta porque apesar de um filho sempre trazer muitas coisas boas com a sua chegada, você não tinha planejado, nem se preparado para ser mãe naquele momento e comigo foi exatamente assim: um grande susto mudou completamente os meus planos e a minha vida.

Aceitar que seria mãe, que não poderia mais ir em baladas, viajar sem me preocupar com nada, e que meus objetivos de vida não seriam mais os mesmos, foi complicado. As pessoas te olham com cara feia e pensam milhares de coisas de ti, mas nada se compara o que acontece dentro de você. Tive que buscar dentro de mim os motivos para continuar e perceber que eu estava nessa sozinha. Não tinha apoio nenhum da outra parte. Mas eu segui, e que bom que fiz isso!

E desse tempo que estou sem meu filho que eu aproveito para esquecer que sou mãe. Sim, isso mesmo. Não é por que sou mãe que devo me anular como mulher, pois uma mãe, para fazer um filho feliz, precisa estar de bem com ela.

Depois quase dois anos, o pai do Lucca quis se reaproximar e pediu a regularização da guarda. No começo, foi muito difícil aceitar essa decisão, mas pedi que Deus me iluminasse e me mostrasse o caminho certo. Apesar de ter várias figuras masculinas na sua vida, o meu filho merece ter contato com o pai. Ter um pai presente é essencial para qualquer criança. Hoje, ele passa finais de semana alternados com o pai e por mais que as nossas despedidas sejam tristes, que o Lucca chore ao me ver indo embora, sei que ele está feliz, que está sendo bem cuidado e amado.

pa e lucca 02Sei também que eu não sou a melhor mãe do mundo – algumas vezes deixo o meu filho dormir sem banho, finjo que não percebi que ele descobriu o esconderijo de chocolates ou então que fique assistindo desenhos por mais tempo do que deveria.,

Ser mãe não é fácil. Sozinha então… (haja pique e paciência). Nós dois sempre fomos muito próximos e apegados, depois que fomos morar juntos nossa relação se fortaleceu ainda mais. Somos nós dois juntos, nutrindo a nossa relação com muito carinho e cumplicidade. Essa é a minha família: pequena, mas cheia de amor. Ser mãe me mudou como pessoa, hoje, sou alguém muito melhor graças ao meu filho. Todos os dias eu luto para que nada falte ao pequeno e o que me faz feliz é estar perto dele!

* A partir de hoje eu e a Pâmela vamos fazer o #TrocaDeBlogueiras. Uma sexta ela vai estar aqui com a gente no Projeto de Mãe e na seguinte eu que vou dar um oi lá no Fofoca.

Espero que gostem da novidade! Acompanhem o Fofoca também no Facebook e no Instagram.

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *