The making of Harry Potter: uma visita ao estúdio da Warner na Inglaterra

O post de hoje é muito especial. Foi escrito pela Paula, amiga querida e madrinha do Vítor. Ela conta mais sobre o tour do Harry Potter no estúdio da Warner, em Watford, pertinho de Londres. Como chegar, principais atrações e muito mais! Ela levou o Vítor para conhecer o tour em setembro deste ano.

***

Fui convidada pela Nanda para colaborar com um texto para esse blog que eu tanto admiro. O que me enche ainda mais de alegria é por ser um post com o objetivo de falar sobre Vítor e sobre Harry Potter. Sou uma das orgulhosas madrinhas do Vítor e tive o prazer de levá-lo para conhecer os estúdios da Warner Bros onde foram gravados os oito filmes da saga criada pela escritora inglesa gênia maravilhosa J.K. Rowling. Eu já havia feito esse passeio dois anos atrás, mas ir com o Vítor foi completamente diferente. Contudo, primeiro vamos ao que interessa.

Se você tem alguma dúvida se vale a pena fazer esse passeio, o meu conselho é VÁ! Claro que a ligação com o mundo dos livros ajuda muito, mas é uma atração capaz de agradar qualquer pessoa. Ver a imensidão do trabalho que é feito para que outro mundo vire realidade é algo que só conseguimos dimensionar ao ver de perto. E é isso que o Warner Bros. Studio Tour London – The Making of Harry Potter busca mostrar.

Ao serem encerradas das filmagens do último filme, a equipe criadora da série viu nas centenas de figurinos, objetos e cenários, a oportunidade de mostrar tudo isso aos fãs de Harry Potter. Então o tour foi montado para encantar e satisfazer desde crianças até adultos.

COMO CHEGAR

O estúdio está localizado em Leavesden, como é chamado o complexo de estúdios, na cidade de Watford. Na prática o local fica a pouco mais de 30 quilômetros do centro de Londres e é de fácil acesso de transporte público.

Existem três maneiras de chegar lá: carro, trem ou transfer. As duas vezes que estive lá fui de trem por ser a opção mais econômica e super fácil, mesmo com crianças.

Eu e o Vítor compramos uma passagem de trem antecipada que permite que você pegue o trem na estação de Euston, no centro de Londres, e chegue em Watford Junction, a estação mais perto do estúdio, em 20 minutos. Ida e volta para nós dois saiu 17.17 libras (compramos uns 10 dias antes).

Porém, também existe a possibilidade de pegar o Overground, um trem semelhante ao metrô, mas que só anda na superfície. Essa opção permite que você use apenas o Oyster Card (cartão de transporte de Londres) para chegar até Watford Junction. O valor cobrado no seu Oyster de ida e volta será de 16.30 libras dentro dos horários de pico (segunda a sexta das 16h às 19h) e 10.60 fora do pico. A grande vantagem é que não existe a necessidade de comprar antes a passagem, no entanto a viagem é mais demorada, podendo levar até 50 minutos.

Chegando em Watford Junction, basta apenas atravessar a rua em frente à estação e pegar o ônibus especial que leva até o estúdio. É impossível não localizar de cara o ônibus, todo lindo e adesivado de Harry Potter. A passagem de ida e volta custa 2.50 libras. Em 10 minutos você será deixado quase na porta do estúdio.

INGRESSOS

O ingresso para a tour deve ser comprado com antecedência, pois a entrada é feita em grupos com o número limitado de pessoas. Adulto paga 39 libras ou 48,95 libras, alternativa que inclui um guia digital e um livro sobre o passeio. Crianças de 5 a 15 anos pagam 31 libras ou 40,95 libras. O tour também oferece pacotes família para 2 adultos e 2 crianças ou 1 adulto e 3 crianças.

O TOUR

O tempo médio de visita é de 3 horas e 30 minutos. O Vítor, por ser mais novo, também ainda não conhecer toda a história e não ser tão apegado que nem a louca da dinda a todos os detalhes, foi bem mais rápido. Acho que levamos cerca de 2 horas.

Não existe tanta interatividade no tour. Em algum momento as crianças podem brincar com as poções, tirar fotos vestindo as capas de bruxo na vassoura, entre outras pequenas coisas, mas a maior parte do tempo é só olhar para todos os lados. Além de passar por vários cenários do castelo, é possível entrar no trem que leva pra Hogwarts, no Night bus, na casa dos Dursley, na Floresta Proibida, andar pelo Beco Diagonal… Enfim, é um paraíso!

O local também possui dois cafés, um no início/fim do tour e outro na metade do tour – onde é possível comprar uma cerveja amanteigada! Obviamente também existem duas lojinhas lá dentro. Uma no meio do tour e outra no fim do passeio para acabar de vez com a sanidade da pessoa. Tem tudo que se possa imaginar para comprar. Tudo mesmo!

AMOR POR HARRY POTTER

O meu amor por Harry Potter é muito grande. Foi o primeiro livro que devorei, que me deixou pasma de como era bom ler. Eu tinha entre 11 e 12 anos quando ganhei os dois primeiros livros e, desde de lá, sou apaixonada por leitura. Tenho certeza de que foi Harry Potter que me fez conhecer esse prazer e acredito que isso tenha influenciado em toda a minha vida e em quem sou hoje.

Esse amor pelo mundo de HP me faz comprar muitas bugigangas, me faz ler e reler os livros, ver mil vezes os filmes, me fez fazer uma tatuagem. Mas a alegria que eu descobri ao dividir isso com o Vítor é algo sem explicação. Acho lindo o interesse dele, que nem posso dizer que foi despertado por mim, mas que eu vou fazer todos os esforços para cultivar.

Indo para o estúdio, ele me pediu para que eu contasse a história pra ele. Imagina resumir sete livros, um mundo inteiro, dezenas de personagens e tramas para um homenzinho de 6 anos! E ele fez cada pergunta de cair os butiás do bolso. Quando eu pensava que ele não estava mais conseguindo acompanhar a trama ele vinha com cada conclusão e com cada questionamento que eu só me segurava para não ter pequenos surtos.

Percebi o quanto tantas partes podem ser muito difíceis de falar para uma criança, como por exemplo explicar almas sendo repartidas, feitiços imperdoáveis, e o que a ganância pelo poder pode causar. Porém, ao mesmo tempo, outras são tão maravilhosas como falar do amor de uma mãe por um filho, do laço entre amigos e de coragem. E olha que eu resumi muito, hein!

Hoje, eu só desejo que todas as coisas que ele viu e ouviu se transforme em uma vontade ainda maior de entender tudo e de saber mais detalhes. Só quero que seja o começo de uma linda relação dele com os livros assim como aconteceu comigo.

Queria mais do que nunca poder conviver mais perto dele para que eu pudesse ler e assistir os filmes do ladinho. Mas eu sei que a Nanda vai fazer isso! Haha, responsa. No passeio, o Vítor já saiu com uma varinha pra brincar e imaginar as magias. Daqui uns tempos pode ser que comecem a magicamente chegar livros pelo correio…

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *