Amamentação no divã

Hoje, minha pequena completa 5 meses. Desde que nasceu, ela só mama no peito. Quando preciso sair, tiro leite e deixo para o Fábio dar de colher.

Estamos quase alcançando a recomendação de diversos órgãos de saúde (como a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde) de manter a amamentação exclusiva por 6 meses. Para mim, isso é uma conquista, pois não tive sucesso no mesmo quesito com o Vítor.

Vítor começou a tomar complemento com 3 semanas. Meu bico estava machucado e amamentar chegava a me dar pânico. Ele mamava muito e mesmo assim chorava. Daí que todo mundo dizia: “essa criança só mama”, “ele tá com fome” e outros comentários que quem é mãe sabe muito bem. Meu emocional já estava frágil e acabei cedendo. Foi aí que as mamadeiras e o leite artificial entraram na nossa vida. Consegui manter a amamentação em conjunto até apenas 4 ou 5 meses.

O fracasso da primeira experiência foi resultado de um combo de: falta de informação (de saber que seria difícil, mas procurar formas para aliviar – como esvaziar o peito, qual a melhor pomada, etc.), falta de apoio e incentivo, fragilidade, inexperiência e falta de vontade.

Sim, faltou vontade de insistir. Amamentar significava isolamento social, pois eu tinha vergonha de dar o peito no meio de outras pessoas. Significava horas e horas de renúncia. Era quase um tempo perdido, pois eu ficava pensando em tudo que poderia fazer naquela meia hora em que tinha que ficar sentada amamentando.

Com a minha visão atual, chega a doer finalmente ver e entender os motivos que me levaram ao fracasso. Eu dizia que queria muito amamentar. Mas hoje olho para trás e me pergunto: eu realmente queria ou era apenas que o eu achava que deveria fazer?

Outra falha que eu percebi no processo de amamentação do Vítor foi criar expectativas. Eu tinha a expectativa que meu filho dormisse a noite inteira e mamasse de 3 em 3 horas. Óbvio que ele não nasceu com o botão de autoregulagem e nos primeiros meses não tinha como ser assim. Com a Clara, entendi isso e busquei deixar as coisas acontecerem. Sem anotar intervalos entre as mamadas, sem contar o número de vezes que ela acorda. É tudo sentimento e instinto. Está com fome? Peito. Está com sono? Peito. Está com febre? Peito. Simples assim.

Falando de tal forma pode parecer que a Clara fica pendurada no peito 24 horas por dia. Mas olha só que interessante… não!

Penso que através da amamentação eu transmito a segurança que ela precisa e isso tem sido fundamental para a gente seguir em frente. Até … (18 anos?).

CRF_1855
Feliz 5 meses, meu amor!

Comentários Facebook

14 comments

  1. Que delícia de vitória! Amamentar é tão gostoso, tão legal!! Eu amamentei o meu Garotão exclusivamente até 5 meses e 15 dias… quando comecei com frutinhas e etc… mas foram momentos maravilhosos. Estou sonhando com a amamentação dessa princesa que começa em…. 7 semanas? Quem sabe menos?
    Um beijo!!!!

    View Comment
  2. Parabéns Ananda!!!
    Amamentar não é fácil mesmo, passa bem longe daquele conto de fadas do imaginário coletivo.
    Mas quando a gente consegue, dá uma satisfação, um orgulho…
    Eu aqui já estou morrendo de pena que logo mais o Nicolas sai da amamentação exclusiva e entra no mundo das papinhas.
    A Clara tá grandona e linda, beijoca nela!
    Bjos

    View Comment
  3. Ariadne Castro

    Eu passei pelo mesmo problema que vc Ananda.
    Lemdo seu post parece que estou me vendo nele.
    Laurinha mamou exclusivo até os 2 meses e alternando até os 5.
    Espero que com o próximo consiga amamentar como vc!
    PARABÉNS CLARINHA E ANANDA!!!

    View Comment
    • nandaetges

      Não sei, mas pra mim, pelo menos, a segunda vez foi muito mais fácil. Acho que a gente se liberta: dos comentários alheios, do que a gente não quer fazer, enfim… Segue o coração e só vai! Beijos!

      View Comment
  4. Eu também sofri bastante com a minha filha mais velha, meus bicos chegaram a sangrar e eu chorava toda vez que ela mamava. Não tinha a menor técnica e morria de raiva desses comerciais que vendem a amamentação como a coisa mais simples e fácil do mundo, parecia que só eu não sabia como fazer. Como vc, entrei com fórmula antes dos 6 meses, e a desmamei com 9, sem dramas para ambas – acho que pra ela também tinha uma carga de stress por conta de todas as dificuldades de início.
    Já agora com meu filho, que acabou de completar 3 meses, foi tudo mais fácil, com muito menos sofrimento apesar dele mamar bem mais. Apliquei tudo que aprendi e passei a fazer as coisas mais no instinto e no bom senso – por exemplo, nunca dei os dois peitos na mesma mamada, pois como a frequência de mamada era alta, assim eu conseguia pelo menos umas 3 horinhas de descanso pra cada um. Também não controlo horário nem fico estipulando regras, quer mamar eu dou e pronto, assim como se percebo qualquer desconforto nele eu ofereço.
    Confesso que não acho a amamentação a coisa mais linda do mundo mas sei que é o melhor para o meu filho então encaro a responsabilidade com prazer, mas não tenho a pretensão de amamentá-lo até os 2 anos. Vamos seguindo passo a passo, vendo como as coisas evoluem, como será a introdução dos alimentos sólidos, aí decido até quando.
    Sua Clara é fofa!

    View Comment
  5. aline

    amei seu post lindoo.
    tive o mesmo poblema que vc na 1° gravidez…
    somente amamentei exclusivo ate 1 mes. continuei amamentando formula + peito ate 4 meses foi quando infelismente ele dezistiu do peito, chorei sofri insisti mais nao deu certo. jurei para mim mesma que na 2° gravidez seria diferente, engravide pesquisei me informei, e me preparei psicologicamente para a amamentaçao e o resultado= amamentaçao exclusiva, muita pazerosa para mim e minha pequena heheheh hoje ela esta com 1 mes e meio de pura gostosura graças ao leite materno e farei asim ate os 6 meses exclusivamente

    View Comment
    • nandaetges

      Exatamente… o prazer também faz diferença! Na primeira vez eu poderia ter amamentado mais, mas não seria com o mesmo prazer que agora, pois minha cabeça era outra. Eu não estava preparada e não soube lidar com a pressão toda. Beijos!

      View Comment
  6. Amanda Pauline

    Ananda! Engraçado como com o segundo filho tudo é mais fácil, né? Eu só tenho uma e estou doida para ter outro, ainda mais com a bagagem que já tenho (2 anos e 8 meses rs).
    Com a Sofia, os primeiros vinte dias foram sofridos, tentei tudo quanto é pomada. Um belo dia minha amiga disse para esfregar um pouco do próprio leite materno no bico, secar com secador de cabelos e….. dois dias depois…. mamas cicatrizadas!!! Amamentação exclusiva e prazerosa até os seis meses!! Super recomendo!! Beijo

    View Comment
    • nandaetges

      Sem dúvidas, tudo fica mais fácil e natural! Eu tbm passava o próprio leite, mas tinha vezes que estava tão machucado que não era suficiente! Beijos!

      View Comment
  7. Pingback: O meu desmame | projeto de mãe

  8. Pingback: Amamentação: pequeno dossiê informativo | Projeto de Mãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *