Implantação do embrião ou nidação: saiba o que é!

Você sabe o que é a implantação do embrião? E qual a importância desse processo para o sucesso da gestação? É sobre isso que vamos falar no artigo de hoje.

A maioria das pessoas tem uma boa ideia de como ocorre uma gestação. Pois, sabemos que é preciso haver a fecundação e depois o feto precisa se desenvolver dentro do útero. Para que alcance o estágio em que estará pronto para nascer.

E a fase em que ocorre a implantação embrionária ou nidação é parte fundamental desse processo. Continue lendo e entenda por quê. 

Mas, saiba que as informações deste artigo não substituem as informações dadas pelo seu médico. Vá ao seu ginecologista ou obstetra para se informar melhor.

O que é a implantação do embrião?

A implantação embrionária é a fase onde o embrião chega ao útero materno e se aloja no tecido do endométrio. É a partir de então que começa a gravidez. Antes disso, havia apenas a fecundação do óvulo.

O espermatozoide masculino fecunda o óvulo nas trompas de falópio. Então, são necessários mais 5 ou 6 dias para que o óvulo fecundado chegue ao útero.

Esse processo também é chamado de nidação, e é fundamental para que a gestação possa prosseguir até o fim. Porque, só a partir da nidação é que o embrião poderá ter condições para se desenvolver.

A placenta, por exemplo, só se desenvolve após a fase da implantação embrionária. Assim como outras estruturas que vão permitir que o feto cresça em segurança, e bem nutrido, no útero materno.

Como acontece a nidação?

Antes do processo de nidação, o espermatozoide fecunda o óvulo e forma o zigoto. Essa única célula formada na fecundação começa a se dividir em novas células e a se multiplicar de tamanho.

Essa divisão do zigoto é chamada de clivagem. Então, o embrião percorre a tuba uterina através de movimentos peristálticos produzidos pela tuba.

Esse é um processo muito leve, e delicado, que o corpo feminino é programado para realizar desde o seu nascimento. Mas, só acontece quando o óvulo é fecundado e ocorre a gestação.

Quando chega ao útero o embrião rompe a zona pelúcida, uma película que o protegia, para se fixar ao endométrio. Portanto, é nesse exato momento em que ocorre a implantação do embrião.

Importante: esse artigo não substitui a orientação de um médico ginecologista ou obstetra. Procure seu médico, e se informe melhor.

A implantação do embrião nos tratamentos de reprodução assistida

Casais que possuem problemas de fertilidade podem recorrer a reprodução assistida. No momento, esse tratamento é realizado através de 3 métodos principais: 

  • O coito programado no período de maior fertilidade;
  • Inseminação artificial ou inseminação intra-uterina;
  • Fertilização in vitro.

Os dois primeiros métodos utilizam o processo natural do corpo feminino. Mas, podem fazer uso de medicamentos hormonais, e outros tratamentos, para melhorar as chances de sucesso da gravidez.

Já na fertilização in vitro o processo de fecundação é feito em laboratório. Depois, o zigoto cresce por 4 ou 5 dias ainda no laboratório, antes de ser inserido no corpo da mulher.

A inserção do embrião é feita durante o processo de clivagem. E podem ser utilizados medicamentos formais para potencializar as chances de uma implantação do embrião bem sucedida.

Dicas finais

A fase de implantação do embrião é necessária para o sucesso de qualquer gestação. Inclusive, na reprodução assistida, e Independente de qual método seja utilizado.

Algumas vezes, podem acontecer várias nesse processo podem ter diferentes motivos. Desde problemas genéticos ou até mesmo mas receptividade do endométrio ao embrião.

Lembre-se que esse artigo tem finalidade apenas informativa, procure seu ginecologista ou obstetra para mais informações. Dúvidas? Deixe seu comentário!

Post anterior: Hormônio luteinizante baixo no ciclo menstrual? Entenda!

implantação do embrião