9 mitos e verdades sobre a saúde bucal das gestantes

Durante a gestação, todas as escolhas feitas pela gestante são pautadas na saúde de seu bebê, inclusive sobre a saúde bucal. 

Saúde bucal das gestantes

Todo e qualquer procedimento deve ser avaliado com muita cautela, afinal, nenhuma mãe deseja colocar o seu filho em risco, não é mesmo?

Quando o assunto é a odontologia, muitas dúvidas podem surgir sobre quais os tratamentos permitidos e quais são os cuidados necessários durante os nove meses.

Neste artigo, viemos trazer 9 mitos e verdades sobre a saúde bucal das mulheres que estão no período gestacional. Continue lendo! 

Saúde bucal para gestantes: mitos e verdades


Muitas mulheres acabam escutando diversas informações sobre a odontologia na gestação.

Contudo, há tantas variantes que pode ficar até difícil diferenciar o que é mito e o que é verdadeiro.

Confira abaixo quais as informações a respeito da saúde bucal de gestantes são verdadeiras e quais são apenas um mito: 

“Mulheres grávidas não podem fazer tratamentos odontológicos durante a gestação”


Mito. A gravidez não impede que a mulher vá ao dentista para tratar de sua cavidade bucal.

Muito pelo contrário, é fundamental a frequência regular até o nascimento do bebê, para se certificar de que não há nenhum problema.

Portanto, se antes da gravidez você pesquisou por “aparelho invisivel preço” e começou o tratamento antes da gestação, pode ficar despreocupada, é possível continuar o tratamento durante todo o período gestacional.

Apenas sinalize o dentista, para que ele esteja ciente e, caso precise utilizar algum medicamento, saberá qual é o mais indicado para essa situação. 

“Gestantes devem evitar radiologias”


Verdade. É preciso evitar exames radiológicos principalmente nas primeiras doze semanas de gestação.

Contudo, caso seja preciso realizar depois desse período, a recomendação é que a radiação não chegue perto da barriga e dure o menor tempo possível.

Portanto, se você está gestante e deseja/precisa fazer raios-x para colocar uma prótese sobre implante dentario, converse com o seu médico para que vocês cheguem em uma boa solução para o procedimento.

Inclusive, o avental de chumbo e até mesmo a radiologia digital podem ser ótimas opções para tornar este exame mais seguro. 

“A saúde bucal da gestante não interfere na saúde do bebê”


Mito. É fundamental ter a noção de que os cuidados bucais interferem - e muito -, na saúde bucal do feto.

Estudos apontam que mães que possuem uma alta concentração das bactérias causadoras da cárie na boca, potencializam as chances de seus bebês desenvolverem essa doença posteriormente.

Além disso, mães que possuem maus hábitos de higienização e desenvolvem doenças como a gengivite correm o risco de terem partos prematuros.

Isso porque as bactérias dessa infecção podem chegar na placenta e, com isso, na tentativa de salvar o feto, o corpo da gestante entende que precisa antecipar o parto. 

“O pré-natal odontológico é fundamental”


Verdade. O pré-natal odontológico é tão importante que o Ministério da Saúde incluiu esta pauta na Caderneta da Gestante.

Por mais que a gravidez não potencialize de fato alguma doença, mulheres gestantes tendem a estar mais suscetíveis ao surgimento de distúrbios como:

  • Gengivite;
  • Cáries;
  • Tumores;
  • Corrosão do esmalte do dente.

Este último tópico acontece devido aos ácidos gástricos liberados durante o vômito. Afinal, sabemos que as náuseas são uns dos sintomas mais comuns durante o primeiro trimestre da gravidez.

A fim de reparar possíveis danos causados por estes ácidos, é possível fazer a aplicação da lente de contato dental e, assim, trazer um belo sorriso novamente. 

“Grávidas não devem usar anestesia”


Mito. Mulheres que estão gestantes podem utilizar anestésicos sim.

Contudo, é preciso se certificar de que não há a presença de distúrbios que interfiram na circulação sanguínea.

Além do mais, atualmente já existem anestésicos desenvolvidos especialmente para gestantes.

Dessa forma, o procedimento pode ser feito com muito mais tranquilidade e a saúde tanto da mulher quanto do bebê estarão a salvo. 

“É permitido realizar clareamento durante a gravidez”


Verdade. Grande parte das gestantes que procuram por clareamento consultório vivem esta dúvida.

A resposta é que é possível realizar clareamento durante a gestão porque grande parte dos tratamentos não contém substâncias que prejudicam o bebê.

Contudo, há a recomendação de que se for apenas para fins estéticos, o ideal é esperar até o nascimento da criança.

Isso porque a gengiva vai estar menos sensível e, certamente, a alimentação estará mais regrada e saudável, potencializando o resultado do tratamento.
 

Peça sempre a opinião de um profissional


Sabemos que existem diversos achismos que circulam como verdade absoluta, principalmente na internet. Por isso, o principal é que antes de qualquer decisão a gestante vá ao dentista e realize uma avaliação.

Afinal, ele é a pessoa mais capacitada para direcionar e dizer o que pode e o que é preferível evitar neste momento.

Dessa forma, a sua saúde e a do seu bebê estarão protegidas e bem cuidadas!

Este conteúdo foi produzido por Mayara Santos, redatora na empresa Vue Odonto
Postagem Anterior Próxima Postagem