Como escolher roupas infantis

Como escolher roupas infantis

Aos papais e mamães de primeira viagem, este artigo foi feito exclusivamente para vocês.

Nesta breve leitura, abordaremos todos os pontos e dicas sobre como escolher roupas infantis da maneira mais assertiva possível.

Confira todas as dicas e conceitos anexos nesta leitura e providencie o máximo de conforto e elegância para o seu filho.

Aproveite e veja também nosso artigo sobre como vestir seu bebê no verão!

Entenda os conceitos básicos

As crianças crescem rapidamente!

Embarcamos na viagem ao mundo da moda para os tamanhos de vestuário de crianças, que, tempo ou outro, são os obstáculos reais para se locomover.

Felizmente, hoje em dia, mães e pais já podem respirar mais: no Brasil, a maioria das marcas segue uma padronização baseada na tabela infantil das normas técnicas brasileiras (ABNT), que tomaram medidas para referência a várias crianças para encontrar uma média que tenha sido servida.

O mercado de moda para crianças não para de crescer: este ano, aumentará 6%, mesmo em face da crise econômica.

Muitos paladares não conseguem comprar roupas para si mesmos e adquirir peças para vestir os pequenos porque perdem suas roupas muito rapidamente devido ao seu crescimento.

Com tantas opções, as crianças vão adorar escolher o que vestir. Mesmo que o visual não seja adequado para o sentido estético dos pais, planeje, porque é muito positivo para eles.

A liberdade de escolher sua própria aparência é necessária e saudável porque permite o poder de escolha, especialmente quando ele começa a formar sua própria identidade, por volta dos três anos.

Os adultos não devem impor o que é feio e o que é lindo, porque essa atitude contribui para a construção de estereótipos e a pequena auto-estima dos pequenos.

Na infância, conforto, higiene e segurança são as características que devem ser procuradas para roupas.

Para fazer isso, quando fazer compras, você deve considerar:

Uma vestimenta de bom tamanho fará toda a diferença no quesito do movimento e segurança. Roupas muito equitativas podem apertar o pequeno corpo.

Portanto, ao procurar peças, não se pergunta o tamanho que indica o rótulo, mas as medições do seu filho. Se estiver com você, melhor ainda, como você pode experimentar e demonstrar sua opinião.

Para tecidos, a regra ainda vale a pena: o mais natural, o melhor! Tecidos naturais como algodão devem marcar a presença em pequenos gabinetes, ao contrário de sintéticos como poliéster, licra e viscose.

Os tecidos naturais são uma ótima opção, pois possuem um toque suave, são mais flexíveis e melhor ventilados, uma rotina infantil melhor.

Comece a escolher o tamanho e prefira que os tecidos de qualidade já são uma boa maneira de contribuir para as partes para durar. Para prolongar sua vida útil, fique de olho em algumas estratégias que as marcas usam para esse fim.

Muitas roupas frias que usarão os meninos vêm com os joelhos e os cotovelos circundantes porque eles tendem a rasgar facilmente essas peças. A presença de botões adicionais e parches de tecido também são muito úteis.

Se você tiver habilidades manuais, não hesite em reutilizar a roupa das crianças. Um vestido que é apertado pode virar uma saia, enquanto uma manga rasgada longa se transforma em um apenas com uma regata!

Como escolher roupas para o frio?

A temperatura afeta diretamente as roupas que seu filho deve usar antes de sair!

No verão, roupas frescas que arejem e afastem o suor devem ser preferidas, como tecidos naturais que compõem regatas, saias, calções e roupas.

Quando vem o frio, é hora de embrulhar a criança com calças, camiseta e casaco. Membros (pés, mãos e cabeça) também devem ser protegidos. A lã é uma boa opção para os idosos, mas pode causar alergias em bebês.

A roupa infantil deve ter, preferencialmente, poucos enfeites e acessórios. O que é especialmente adequado para roupas de bebê? Os detalhes contidos nos fragmentos podem prejudicá-los seriamente.

O peso do seu filho pode ser o seu maior aliado

O peso é um guia muito eficiente para que você consiga acertar no tamanho das peças que está adquirindo.

Assim, o mais recomendado é iniciar as compras a partir do sexto ou oitavo mês de gestação, época em que é mais fácil prever o peso do bebê ao nascer.

Geralmente, bebês de até 3,5 kg usam roupinhas de tamanho RN, sigla que significa recém-nascido. Quando a criança tem até 5 kg, normalmente o tamanho é “P” e, após passar desse peso, as peças ideias são as de tamanho “M” ou ” G “.

É importante, também, não comprar tantas roupas de tamanho RN e procurar adquirir peças de tamanhos variados, visto que os bebês crescem muito rapidamente nos primeiros meses de vida.

Saiba planejar as suas compras

Aqui, a palavra-chave é planejamento!

Ele é fundamental para que o casal calcule a quantidade de itens e de dinheiro necessário para o enxoval. Dessa forma, é possível evitar aquelas compras exageradas, muito comuns entre os casais ansiosos para ter as primeiras roupas de bebê do seu filho.

O planejamento pode ser feito no início da gravidez, assim, vocês terão mais tempo para juntar o dinheiro necessário.

Ah! Não se esqueça de considerar que vocês ganharão muitas roupinhas dos seus amigos e familiares, principalmente se fizer um chá de bebê.

Leve em consideração a estação do ano em que ele virá ao mundo

Outra questão muito importante a ser considerada é a estação do ano em que o bebê nascerá.

Dito isso, se o seu filhote está previsto para o verão, invista em uma maior quantidade de roupas frescas e com pano mais leve.

Por outro lado, se a estação for inverno, compre mais peças que deixarão o seu bebê protegido do frio.

Como no Brasil as estações não são bem definidas, aqui, também, é fundamental prezar pela variedade, adquirindo tanto peças de frio quanto aquelas usadas em temperaturas mais elevadas.

O conforto deve ser priorizado

    Apesar de às vezes parecer irresistível comprar roupinhas da moda, lembre-se de que o seu recém-nascido tem a pele sensível, fina e pouco resistente. Por isso, é preciso pensar na sua segurança e comodidade.

Nesse sentido, roupinhas cheias de enfeites podem deixá-lo incomodado, irritar ou mesmo machucar a sua pele. Assim, evite roupas com zíperes, cordões, botões e outros detalhes decorativos, que, inclusive, podem ser engolidos por eles.

Quanto ao pano, valorize os confortáveis, como o algodão puro — que é leve e deixa a pele respirar —, e evite os tecidos sintéticos e felpudos, como o veludo e a lã, que podem soltar fiapos e provocar alergias.

Dê preferência para roupinhas de cores pastéis e evite as de cores muito fortes, que podem ter abundância de tinta e irritar a pele.

Além disso, os primeiros meses podem ser muito atribulados para o casal, já que eles estão aprendendo a lidar com um monte de novidades ao mesmo tempo.

Portanto, dê preferência para roupas práticas de vestir, com aberturas frontais ou laterais, de corte largo e sem calcinhas apertadas.

‘Velcros’ ou colchetes nas laterais, nos ombros e nas pernas também ajudam muito a colocar e retirar a roupinha e a trocar as fraldas, causando menos desconforto para o bebê.