Tipos de aparelho ortodôntico

O uso do aparelho ortodôntico é fundamental para possibilitar correções nas estruturas dentárias, que afetam muito mais do que apenas a estética do sorriso ou o bem-estar emocional do paciente.

Tipos de aparelho ortodôntico

Isso porque os problemas com a disposição dos dentes e o encaixe da mordida podem causar vários tipos de complicações na saúde, como o aparecimento de dores crônicas de cabeça e na região do pescoço.

Além disso, pode ocorrer dificuldade para mastigar e engolir alimentos, disfunções na fala e na respiração ou, ainda, causar empecilhos na higienização.

Essas anomalias de formação podem ter origem genética ou ser desenvolvidas desde o nascimento dos primeiros dentes de leite. Por isso, a saúde de toda a cavidade bucal precisa ser acompanhada de perto por um dentista qualificado.

Assim, o diagnóstico e o início do tratamento – por meio do uso do aparelho dentário – é essencial para evitar que a condição bucal afete a saúde, a autoestima e o dia a dia dos pacientes.

Qual é a função do aparelho?


O tratamento ortodôntico tem como principal objetivo fazer a correção do mau posicionamento dental e aperfeiçoar a estrutura óssea-facial, tornando os dentes mais alinhados e o sorriso mais harmônico e equilibrado.

Para isso, o uso do aparelho é fundamental, pois, é através desse acessório que o dentista poderá realizar a movimentação estrutural e:

  • Reposicionar os dentes;
  • Aumentar o espaço disponível no céu da boca;
  • Endireitar as estruturas tortas;
  • Fechar os diastemas;
  • Consertar o encaixe inadequado da mordida, entre outros.

Sendo assim, os aparelhos diferentes desempenham funções distintas e devem ser indicados de acordo com:

  • As disfunções orais de cada paciente;
  • A idade e o período de maturação óssea;
  • Modelo que pode ser mais confortável;
  • Opção mais efetiva.

Esse tipo de correção odontológica pode ser realizada em pessoas a partir dos 7 anos de idade – mas em algumas situações, o tratamento pode começar ainda antes.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não existe uma idade limite para aperfeiçoar o posicionamento dental.

Inclusive, os pacientes que têm algum implante dentário também podem fazer o uso do aparelho, com os cuidados necessários.

Quais são os principais tipos de aparelho ortodôntico?


Atualmente, existe uma infinidade de tipos de aparelhos, que podem ser confeccionados com materiais distintos e servem para diversas finalidades.

Por isso, cabe ao dentista analisar as correções necessárias e identificar os modelos que melhor se encaixam para cada caso.

No entanto, a decisão final é decidida em conjunto com o paciente. Por isso, é preciso compreender como cada uma dessas estruturas funcionam e quais são suas finalidades.

Fixo comum


De todos os tipos de aparelho ortodontico, o fixo metalizado é o mais popular e o mais comum. Ele é composto por braquetes, fios de metal, borrachinhas coloridas e bandas que puxam os dentes para o posicionamento desejado.

Ele é recomendado para quase todas as intervenções ortodônticas, proporcionando resultados bastante satisfatórios em praticamente todos os casos.

Móvel


O aparelho movel é utilizado principalmente em duas circunstâncias: para promover o alinhamento dos dentes e para evitar a movimentação inadequada das arcadas dentárias.

Por isso, esse acessório costuma ser indicado para crianças pequenas, no início do tratamento, e para os pacientes que terminaram o uso do aparelho fixo, como forma de contenção.

Sem esse modelo de contenção, os dentes podem voltar para o posicionamento original, desfazendo todo o progresso.

Fixo estético


Também conhecido como aparelho transparente, ele é semelhante ao fixo comum e é constituído por bandas, fios, braquetes e borrachinhas.

No entanto, esse dispositivo é confeccionado a partir de materiais translúcidos – como o policarbonato, a porcelana ou a safira.

Assim, o aparelho fixo fica muito mais discreto na boca e, em muitos casos, até imperceptível.

Esse modelo normalmente é recomendado para adultos e para os pacientes que se preocupam com a aparência metalizada do modelo comum.

Autoligável


O modelo autoligado, ainda que seja outro tipo de aparelho fixo, possui braquetes menores e dispensa a necessidade do uso de borrachinhas, uma vez que o fio é preso diretamente na própria estrutura.

Essa pequena diferença faz com que o dentista tenha mais controle sobre a movimentação dentária e permite que o deslocamento seja feito de forma mais suave, amenizando as dores e o desconforto. Esse procedimento também reduz o tempo de tratamento pela metade.

Alinhador transparente


Com o avanço tecnológico dentro da odontologia, surgiram processos como o escaneamento digital e a impressão 3D que possibilitaram a confecção de alinhadores modernos, feitos sob medida para cada paciente.

Assim, esses dispositivos se encaixam perfeitamente aos dentes e são, praticamente, invisíveis.

Esses são modelos móveis que exigem pouco acompanhamento ou consultas de manutenção. Costumam ser mais caros, mas são bastante resistentes e muito efetivos.

Um dos motivos mais comuns que levam os pacientes ao ortodontista é a preocupação com a aparência do sorriso, e esse modelo também atende a demanda estética desses clientes.

Esse tipo de tratamento pode ser complementado com outros procedimentos estéticos, como a lente de contato dental ou o clareamento dental, deixando o sorriso ainda mais agradável e harmônico.

Contudo, é fundamental que todos os cuidados com a saúde oral sejam fiscalizados por um profissional experiente e qualificado, sendo mantidos com a rotina diária de higienização.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.
Postagem Anterior Próxima Postagem